O empresário multimilionário Richard Branson é uma pessoa que podemos classificá-la de, no mínimo, excêntrica. Entrou no mercado de discos, dominou parte desse mercado no auge da era dos CDs, e quando as pessoas passaram a comprar músicas no iTunes, resolveu “diversificar” os seus investimentos. Exemplos: lançou uma companhia aérea, investiu na Formula 1 e criou uma companhia de turismo espacial, a Virgin Galactic.

Agora, apresenta mais uma das suas iniciativas excêntricas e audaciosas: a Virgin Oceanic, para oferecer viagens turísticas ao fundo do mar.



A imagem que vê acima é a do primeiro submarino da nova companhia de turismo, que foi desenvolvido por Graham Hawkes. O submarino da Virgin Oceanic foi projetado para levar pessoas comuns para os locais mais remotos de cada oceano do planeta. O objetivo é que esse veículo consiga alcançar a profundidade de mais de 11 mil metros, o que seria um novo recorde mundial de profundidade (caso o projeto resulte, é claro). Para aqueles que estão animados com a possibilidade de descobrir os sete mares a fundo, vale aqui registar um detalhe muito importante: o submarino vai contar com dois pilotos: Chris Welsh e o próprio Richard Branson.

Outro objetivo do projeto é ampliar o conhecimento que temos do mundo marinho. Pretendem recolher amostras de materiais e elementos para serem analisados por cientistas. Com isso, pretendem encontrar novos tipos de vida e informações até então desconhecidas sobre o nosso planeta.

Vídeo oficial do lançamento da Virgin Oceanic.




pnatureza