Primeiro golo portista foi apontado aos 64 minutos por Marc Janko e Maicon fechou o marcador aos 89'.


O FC Porto recebeu e venceu, este domingo, a União de Leiria por 4-0, com golos de Marc Janko (64'), James (75') e Alvaro Pereira (86') e Maicon (89'), em jogo da 18.ª jornada da I Liga. Dragões continuam a cinco pontos do líder Benfica.

Vítor Pereira contou com o Hulk, que regressou aos relvados depois de ter ficado afastado quase um mês devido a lesão, na equipa inicial, e manteve a aposta nos reforços de inverno Marc Janko e Lucho González.

O FC Porto entrava para este encontro sob pressão, depois de Braga, terceiro classificado com 40 pontos, e Benfica, líder com 48, terem vencidos os respetivos encontros desta 18.ª jornada.

Na antevisão a este desafio, o treinador do FC Porto elogiou o futebol positivo desta União de Leiria, orientada por Manuel Cajuda. Algo que, Vítor Pereira se deve ter arrependido de ter dito logo após o apito inicial do encontro no Estádio do Dragão.

A linha defensiva da União de Leiria era constituída por seis, por vezes sete, homens, algo que dificultou (e muito) a tarefa dos jogadores portistas.

No entanto, a ausência de golos na primeira parte não se justificou apenas com a muralha leiriense. Marc Janko, pouco móvel durante o jogo, falhou duas oportunidades claras de golo para o FC Porto, mais duas na segunda parte antes de marcar o primeiro golo.

O segundo tempo começou com a expulsão de Shaffer aos 48 minutos, depois de uma entrada dura do defesa dos leirienses sobre João Moutinho, pondo a equipa orientada por Cajuda a jogar com dez elementos e tornou-se ainda mais defensiva.

O FC Porto continuou a pressionar a equipa adversária, que praticamente jogou apenas no seu meio-campo na segunda parte, e conseguiu chegar ao golo aos 64 minutos. James Rodríguez tinha acabado de entrar para o lugar de Varela e foi o colombiano que desbloqueou o caminho para o golo portista. Janko só teve de empurrar.

Um minuto antes do primeiro golo, os portistas reclamaram uma grande penalidade por falta sobre Hulk mas o árbitro Rui Silva mandou seguir.

Com James em campo, a fazer toda a diferença na fluidez de jogo portista, o extremo colombiano completou na perfeição o remate de Lucho defendido por Oblak, fazendo o segundo golo do FC Porto.
Alvaro Pereira e Maicon fizeram os outros dois golos do FC Porto em dois minutos, carimbando uma inesperada goleada, com uma duração de apenas 26 minutos.

FC Porto continua no encalço do Benfica (menos cinco pontos) e distancia-se (mais 3) do Braga. Segue-se, na quinta-feira, o Manchester City para a Liga Europa.