A semente está lançada

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 9, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    A semente está lançada


    09/11/10 - Miguel Coutinho




    Trinta anos de consumismo e endividamento vertiginosos recolocaram Portugal no ponto de partida: à mercê de uma nova ditadura, agora financeira, e retomando a pobreza envergonhada de que o 25 de Abril de 1974 prometeu salvar-nos.

    Um excelente trabalho jornalístico do Público confirma que muitos dos 280 mil portugueses que recorrem ao Banco Alimentar pertenciam, até há pouco tempo, à classe média - tinham emprego, carro, Internet em casa, férias, cartão de crédito. Creio que todos nos confrontamos com casos como estes: gente que tinha estudos e um trabalho qualificado e que, aos 30, 40 ou 50 anos, ficou sem emprego. O presidente da União das Misericórdias Portuguesas, em declarações ao Público, identifica-as com clareza: "São pessoas que (nas cantinas comunitárias) comem viradas para a parede, têm vergonha de ser vistas ali, se lhes perguntamos o nome, fogem. "É este o retrato do Portugal dos últimos anos: uma sociedade incapaz de gerar esperança, que se limitou a criar uma nova classe de ricos, em função da sua rede de contactos políticos, enquanto retirava de uma zona de conforto uma classe média endividada e empobrecida. É esta pobreza envergonhada, este caldo de frustração, injustiça e ressentimento, que está, normalmente, na base das rupturas e convulsões sociais. Leiam-se com atenção as palavras de Carvalho da Silva para justificar a greve geral de dia 24: "Há que instabilizar uma certa burguesia que no espaço privado e do Estado deita escandalosamente a mão a uma riqueza que pertence a todos". A semente está lançada.



    in DE
     
LMPC