Alopécia Areata (pelada do couro cabeludo)

Discussão em 'Saúde' iniciado por [Fox], Janeiro 28, 2010.

  1. [Fox]

    [Fox] Old School

    O que é?

    A alopécia areata, conhecida vulgarmente como "pelada", é uma doença de causa desconhecida que atinge igualmente homens e mulheres, caracterizando-se pela queda repentina dos pêlos nas áreas afectadas, sem alteração da superfície cutânea.

    Entre as possíveis causas, estão uma predisposição genética que seria estimulada por fatores desencadeantes, como o stress emocional embora não esteja provado cientificamente e por fenomenos auto-imunes.



    Manifestações clínicas

    A doença caracteriza se pela queda repentina dos pêlos formando placas circulares de alopécia ("pelada"), sem alteração da pele no local, que se apresenta sem qualquer sinal inflamatório.

    Pode atingir o couro cabeludo e também outras regiões como a área da barba, supercílios, cílios ou qualquer outra região pilosa.



    [​IMG]

    A "pelada" pode ter remissão espontânea ou tornar-se crônica, com o surgimento de novas lesões e evolução para a alopécia total, que atinge todo o couro cabeludo e até mesmo para a alopécia universal, quando caem todos os pêlos do corpo. Estes casos são de controle mais difícil.


    Geralmente, a doença não se acompanha de nenhum outro sintoma. A repilação pode ocorrer totalmente em semanas ou meses e, algumas vezes, os pêlos nascem brancos para depois repigmentarem. É comum ocorrer a recidiva das lesões.



    Tratamento


    São vários os tratamentos utilizados na alopécia areata e a característica clínica de cada caso é que determinará qual deles deve ser utilizado.

    Em casos onde há severa perda de pêlos/cabelos, tem havido sucesso limitado usando tratamento com esteróides, outros moduladores de imunidade, minoxidil ou fototerapia.

    As medicações utilizadas podem ser de uso local ou sistêmico e a duração do tratamento vai depender da resposta de cada paciente.
    O diagnóstico e o tratamento da alopécia areata deve ser feito por um médico dermatologista.
     
  2. [Fox]

    [Fox] Old School

    Estudo médico aqui

     
  3. [Fox]

    [Fox] Old School

    Tratamento em anexo
     

    Arquivos Anexados:

  4. [Fox]

    [Fox] Old School

    outro estudo

    Você já deve ter visto pessoas com perda de cabelo localizada em áreas bem delimitadas. Elas podem ser portadoras de alopecia areata, condição caracterizada por perda de cabelo ou de pelos em áreas arredondadas ou ovais do couro cabeludo ou de outras partes do corpo.

    Alopecia areata ocorre em 1% a 2% da população. Afeta ambos os sexos, todos os grupos raciais e pode surgir em qualquer idade, embora em 60% dos casos seus portadores tenham menos de 20 anos.

    A perda de cabelo é assintomática, mas alguns pacientes se queixam de prurido ou queimação que precedem o aparecimento das placas. Geralmente, as áreas em que o cabelo cai são bem delimitadas e esparsas pelo couro cabeludo (alopecia areata), mas podem se tornar confluentes e evoluir para a queda total de cabelo e de pêlos do corpo (alopecia totalis). Alterações na superfície das unhas surgem em 10 a 50% dos casos.

    Embora o diagnóstico possa ser feito pela simples aparência das áreas sem cabelo, circunscritas, em certos casos há necessidade de fazer biópsia da pele afetada para afastar outras causas de alopecia.

    Existe um teste simples que ajuda a identificar os casos de alopecia areata e a diferenciá-los de outros tipos de queda de cabelo: consiste em simplesmente puxar com delicadeza um tufo de cerca de 60 fios de cabelos situados às margens da área pelada. O teste é considerado positivo quando pelo menos 6 fios são arrancados pela raiz.

    Em 10% a 42% dos casos, há outras pessoas na família com o mesmo problema. Diversos genes têm sido implicados na suscetibilidade à alopecia areata; eles provavelmente interagem com fatores ambientais, como o estresse ou a presença de microorganismos, para disparar uma resposta imunológica anômala que lesa o folículo piloso.

    Em 20% a 30% dos casos a alopecia está associada com outras enfermidades de natureza imunológica: tireoidites, diabetes, lúpus, vitiligo, etc. Rinites e outras condições alérgicas são encontradas em mais de 40% dos pacientes.
    A história natural da doença é extremamente variável. Durante a vida, podem ocorrer diversos episódios de queda, seguidos de recuperação parcial ou total do cabelo perdido. Pode haver queda num local e crescimento em outros; mas, a perda também pode ser irreversível.

    Quando o cabelo volta a crescer, geralmente é branco e fino para depois adquirir cor e consistência normais. Com ou sem tratamento, crescimento parcial ou completo deve ser esperado dentro de um ano, nos casos de alopecia em placas.

    De 7% a 10% dos pacientes desenvolvem formas graves de alopecia crônica. Quando a alopecia areata instala-se antes dos dois anos de idade, 55% das crianças mais tarde evoluem para alopecia totalis.

    O tratamento não é obrigatório, porque não previne novas recidivas, uma vez que a condição é benigna e tende a regredir espontaneamente, mas costuma ser indicado porque a alopecia pode causar distúrbios psicológicos importantes.

    Nos adultos com menos de 50% de envolvimento do couro cabeludo, o tratamento de primeira linha são as injeções locais de derivados da cortisona.

    Nos pacientes que respondem bem, o crescimento pode ser notado 4 a 8 semanas. As injeções são repetidas a cada 4 ou 6 semanas. Nos casos em que a queda de cabelo foi rápida, extensa e duradoura, os resultados são pobres. Se depois de 6 meses não houver resposta, o tratamento pode ser interrompido.

    A aplicação tópica de cremes contendo corticosteróides é uma opção menos eficaz do que a injeção, mas bastante empregada, especialmente em crianças, para evitar a dor que as injeções locais provocam.

    Soluções de Minoxidil -- substância que estimula a síntese de DNA no folículo piloso, aplicadas duas vezes por dia -- demonstram eficácia em 20% a 45% dos casos.

    Tratamento local com creme de antralina, uma substância com propriedades antiproliferativas, tem sido empregado com resultados variáveis.

    Sensibilizadores de contato como o DNCB e o SADBE, capazes de provocar reações imunológicas quando colocados em contato com a pele das áreas afetadas, estão indicados especialmente quando mais de 50% do couro cabeludo estiver comprometido.
    Um estudo mostrou 60% de resposta nesses casos, com resultados cosmeticamente aceitáveis a partir do sexto mês de tratamento.
     
  5. [Fox]

    [Fox] Old School

    Alopecia Areata – Causas e Tratamentos


    O que é?

    Alopecia areata é uma desordem na pele que provoca perda de cabelo, normalmente em placas, mais comumente no couro cabeludo. Normalmente, as falhas aparecem de repente e afetam apenas uma área limitada. O cabelo volta a crescer no prazo de 12 meses ou menos. No entanto, em algumas pessoas, o problema pode durar mais tempo se tornar-se mais severo e levar á calvície (alopecia totalis) ou colapso total dos pêlos do corpo (alopecia universal).
    A causa desta doença é provavelmente uma reação auto-imune. Isto significa que o sistema imunológico ataca as células de forma incorrecta do próprio corpo. No caso da alopecia areata, são atacadas as células nos folículos pilosos (as estruturas do couro cabeludo onde o cabelo cresce), especialmente os folículos pilosos no couro cabeludo.
    Alguns Fatores genéticos (hereditários) também podem desempenhar um papel importante, principalmente quando o transtorno ocorre antes dos 30 anos. Quase 40% das pessoas com idade inferior a 30 anos com alopecia areata, pelo menos têm um membro da família que foi diagnosticado com este transtorno.
    O risco de desenvolver-se esta doença é particularmente mais elevado em pessoas com asma, rinite alérgica, doença da tireóide, vitiligo (uma condição na qual algumas manchas da pele perdem a sua cor), anemia perniciosa e síndrome de Down.
    Embora especialistas em determinada altura acreditassem que o estresse pode-se tambem ser uma das causas da alopecia areata, recentes investigações não conseguiram demonstrar tal fator.
    Cerca de 1 a 2% das pessoas nos Estados Unidos desenvolvem esta doença em algum momento das suas vidas. Em cerca de 60% dos casos, o primeiro episódio de perda de cabelo ocorre antes dos 20 anos e é seguido por um novo crescimento do cabelo. No entanto, é comum que o problema seja apresentado novamente e desenvolva alguns pontos calvos .

    Sintomas
    A forma mais comum da alopecia areata provoca um pequeno círculo ou ovais de calvície no couro cabeludo. A aparência da superfície da pele lisa e careca é norma. Ocasionalmente há coceira, formigamento ou uma leve sensação de queimação na zona afectada. Algumas pessoas com alopecia areata também têm anormalidades na lâmina ungueal, como pequenos sulcos (entalhes) ou pontos minúsculos, estrias, rachaduras (fissuras) de superfície ou de uma área anormal com excessiva vermelhidão.
    No distúrbio mais raro e grave, a perda de cabelo pode desenvolver-se por todo o couro cabeludo ou todo o corpo, incluindo sobrancelhas, cílios, barba, axilas e pêlos pubianos (em torno dos genitais).

    Diagnóstico
    Normalmente, o médico pode diagnosticar a alopecia areata com base no exame das áreas onde existe perda de cabelo e seus sintomas. A fim de encontrar mais pistas, o medico poderá ter de puxar um pouco o cabelo perto da entrada da área calva para determinar se estes pêlos arrancam-se facilmente ou para procurar anormalidades estruturais na raiz ou caule. Se ainda existirem dúvidas sobre o real diagnóstico, pode fazer-se uma pequena biópsia de pele para confirmar o couro cabeludo. Através deste procedimento, é removida uma porção da pele para ser examinada depois em laboratório.

    Duração
    Na maioria das pequenas manchas de alopecia areata, o cabelo volta a crescer de 6 a 12 meses. No entanto, é normal que o problema ocorra novamente.

    Prevenção
    A Alopecia areata não pode ser impedida.

    Tratamento
    Enquanto não existe cura definitiva para esta doença, existem maneiras que podem causar um curto-circuito de reação auto-imune do corpo no couro cabeludo de forma a estimular-se o crescimento de cabelo novo. As opções incluem:

    • Cremes de cortisona aplicados sobre as manchas de calvície ou uma solução de cortisona injetada para suprimir a reação imune.
    • Imunoterapia utilizando a difenilciclopropenona (também chamada de difenciprona ou DCP) ou ácido éster escuárico dibutilo (Sabda) no couro cabeludo que pode produzir uma reação alérgica para neutralizar o ataque do sistema imunológico.
    • Topicos de Minoxidil (Rogaine),que podem aumentar o crescimento do cabelo, acelerando a velocidade do ciclo natural e aumentar o diâmetro do cabelo para começar a crescer.
    • Antralina (Drithocreme, Dritho-cabeludo, Micanol) aplicados sobre o couro cabeludo, causam um irritação dele e podem estimular o crescimento de novo cabelo .
    • Psoraleno e ultravioleta A fototerapia (a exposição controlada da pele é afetada pelos raios ultravioletas)
    • Uma pequena aplicação de corticosteróides (como a prednisona) por via oral ou, raramente, por via intravenosa para pacientes adultos com extensa perda de cabelo (importante).
    O tratamento depende de vários fatores como idade (alguns tratamentos são apenas para adultos), a quantidade de perda de cabelo e a sua disponibilidade para lidar com qualquer desconforto ou efeitos colaterais relacionados ao tratamento.
    Se você tem uma perda de cabelo leve, pode optar por simplesmente modificar o seu estilo de penteado ou usar um pedaço de cabelo falso para cobrir a calvície ( careca).
    Se você perder uma grande quantidade de cabelo no seu couro cabeludo, pode optar por usar uma peruca ou aplicar parte do cabelo até que o tratamento comece a fazer efeito. Se você tem uma queda de cabelo evidente nas sobrancelhas, você pode optar por colocar injeções de pequenos pontos de pigmentos de cor na área da testa (um procedimento chamado de dermatografía). Se você tiver problemas para lidar com as mudanças na sua aparência, consulte o seu médico ou procure aconselhamento clinico de um profissional de saúde mental.

    Quando contactar um profissional
    Marque uma consulta com o seu médico se:

    • de repente, ficou careca no couro cabeludo
    • o seu cabeleireiro diz que o seu couro cabeludo apresenta pequenas manchas (falhas)
    • perdeu as sobrancelhas ou os cílios, se a barba é extremamente fraca ,ou tem menos pêlos nas axilas e zona púbica.
    Previsões de resultados
    Em mais de 90% dos casos, o cabelo vai crescer e cobrir a careca depois de um ano, mesmo sem tratamento. No entanto, os retornos são comuns e a maioria das pessoas têm vários episódios deste transtorno turante a sua vida. Assim como 7% das pessoas desenvolvem problemas mais graves de longa e grande perda de cabelo .
     
    Última edição: Janeiro 28, 2010
  6. [Fox]

    [Fox] Old School

    alopecia areata não tem cura definitiva.

    A maioria dos pacientes desenvolve poucas crises durante a vida, mas em algumas pessoas elas acontecem com maior frequência. O que se faz é tratar a crise sempre que necessário, até que os cabelos voltem a crescer. Não há como eliminar a sua tendência e nem como prevenir futuras crises. Também não dá para dizer que você sofrerá com isso por toda a vida. Talvez, com o tempo, a alopecia dê uma trégua.


    Não está facil:mad:
     
  7. kimonda

    kimonda Staff Admin Global Membro Gold

    É claro que vai cair no ridículo e na chincalhice o que vou aqui contar, mas é a verdade e passou-se connosco, era eu ainda miúdo..

    Não sendo curandeiro, enfermeiro, ou mesmo médico, o meu pai já tratou e resolveu esse problema sem duvida aborrecido, através de uma "mesinha" que leu num jornal diário (O Comércio do Porto), há muitos e longos anos.....
    Eu assisti a que após a 3ª ou 4ª aplicação desse produto liquido, (feito à base de componentes vulgaríssimos: álcool a 80%, betadine, agua oxigenada... ) já se notava o crescimento de cabelo na zona do couro cabeludo onde outrora nada existia.
    O preço que o meu pai levava era...nada!
    Era tão vulgar virem pessoas da Povoa de Varzim e Vila do Conde receber a aplicação disso que o meu pai ensinou a formula a várias pessoas...a troco de nada. Só pela satisfação com que as pessoas ficavam por lhes ver renascer o cabelo!
    Aquilo espantava-me porque as pessoas acho que tinham já sido consultadas por vários dermatologistas...sem sucesso!

    Podem acreditar que é verdade...
     
  8. [Fox]

    [Fox] Old School

    Já agora ,essa receita era bem vinda:thumbup:

    Já experimentei tudo e mais alguma coisa e a pelada desaparece num lado e aparece noutro,sinceramente e depois de ouvir casos ainda mais graves que o meu chego a pensar se vale a pena andar com este trabalho todo porque parece que isto não tem cura,o que há a fazer é tratar quando aparece,não há prevenção possivel

    Já só me falta fazer cortisona que de resto já fiz tudo com relativo sucesso ao fim de vários meses,mas nunca consegui tapar a totalidade :dash1:

    mas não custa nada tentar,Kimonda se tiveres acesso a isso agradecia
     
  9. sercor

    sercor Membro Digital

    peladas

    ola a todos
    eu ja sofri dessa doença, se que lhe posso chamar assim e ja tentei de tudo.
    corri a varios dermatologistas que me receitaram cremes que nao faziam nada , cortisona que me deixou a cara toda manchada durante uns meses e varios outros comprimidos que foram a mesma coisa que nada.
    Quanto a tua mesinha Kimonda fez-me nada, pois só é eficaz se fores portador de um vírus que faz a mesma espécie de manchas(peladas), que era o que dizia o meu barbeiro ,que me indicou farmacias onde faziam essa mistura ou em Esposende que havia um homen que fazia tais misturas e nada, so me queimava a pele e deixava-me a cara toda manchada quer da tintura de iodo quer do descascar das crostas .
    Quem nao tiver esse virus essa mesinha nao faz nada.
    Depois de uma consulta com uma medica de familia que apareceu no meu centro de saúde e lhe contar um pouco da minha vida , e lhe contar que tive uma amarga experiência na vida e que o meu trabalho era bastante stressante e dizer que a doença apareceu durante essas fazes , concluímos que talves fosse derivado a isso a sua origem .
    Ela receitou-me uns calmantes para tomar diariamente, e nos meses seguintes revelaram-se melhoras. Troquei de trabalho onde me sinto muito bem e posso dizer que passados cinco anos nao tenho nem uma pelada,tive sim pelos brancos na barba durante muito tempo.
    espero ter ajudado alguem com o meu testemunho,pois não comecem logo a tomar porcarias a torto e a direito, olhem para trás na vossa vida e vejam se nao andaram numa fase má ou estão nela e depois tomem uma decisão
    xao abraço
     
  10. kimonda

    kimonda Staff Admin Global Membro Gold

    Boas Sercor!
    A mistura durante e depois de aplicada não provoca crostas nem queima a pele.
    Realmente, à pouco em conversa telefónica, o meu pai avisou-me que parecem existir vários tipos de "micróbios" que provocam a pelada e que a mistura não é eficaz em alguns.
    De qualquer modo o seu custo é irrisório, não é doloroso, não causa mau aspecto na zona aplicada, nem tem efeitos secundários.
    Eu assisti a várias aplicações iniciais, porque depois as pessoas levavam o frasquito e muitas delas voltavam ao fim de uma duas semanas, mostrar com alegria o renascer do cabelo.
    Eram, quer adultos quer crianças.
     
  11. sercor

    sercor Membro Digital

    pelada

    ola amigos
    amigo kimonda, espero que nao tenhas levado a mal os meus comentarios,pois nao queria ofender nem dizer que essas mesinhas ou tratamentos nao façam nada.
    Pois eu tambem , so com a possibilidade dessas peladas me passarem para a cabeça ja me deixavam completamente desorientado, eu tentei de tudo o que possas imaginar,tinha manchas em varios sitios da cara ,fazia a barba todos os dias para nao se notar.
    O que quero dizer, é que com essas misturas de alcool+tintura de iodo+agua oxigenada ,mistura feita numa farmacia, e aplicada como me indicaram (esfregando para se introduzir na pele) me deixava a cara manchada primeiro pela tintura de iodo e depois porque de tanto por essa soluçao ficava com a pele queimada e ganhava crosta, isso foi feito em varias tentativas o que me levou a pensar que nao seria um virus ou micróbio e desisti,mas para me indicarem isso, é porque ja tinha resultado em alguem.
    Se nao é esta a receita, coloca aqui neste topico a do teu pai ,pois acho que este topico é muito interessante, nao sabes as pessoa que conheço com isto.
    xao abraço
     
  12. kimonda

    kimonda Staff Admin Global Membro Gold

    Não não fiquei zangado!:a033:
    Não não é essa a receita.:D
     
  13. [Fox]

    [Fox] Old School

    Pode ser mas não acredito muito,já mudei quase a minha vida do avesso e não acho diferença.

    No trabalho cortei o telem,não atendo chamadas a não ser que mais ninguem resolva,não faço horas extras até deixei de trabalhar aos fins de semana

    Cortei o café quase na totalidade,tornei a fazer desporto tomava calmantes para dormir, procuro não me enervar muito mas acho que não faz diferença .

    Alguns médicos dizem que é o pelo que se está a regenerar e que acaba por voltar,e assim tem sido as manchas fecham mas acaba sempre por abrir noutro lado


    Continuo a fazer o tratamento com minoxidil que custa 60€ cada frasco mais uns cremes mas sinceramente sinto que ando a desperdiçar dinheiro:(

    Ontem falei com um conhecido que sofre disto ja faz 5 anos,e na barba já só tem pelo na zona do queixo e alastrou á cabeça,o homem era guarda fiscal pediu transferência para a GNR e anda desesperado,ao telefone o rapaz quase que chorava e chegou a dizer que um dia gostava de andar 2 dias sem fazer a barba tão não é a angustia

    Eu tenho uma na zona do queixo mais ou menos como esta da imagem
    [​IMG]


    e sinceramente causa-me um certo desconforto,no meu trabalho passam muitas pessoas e sei que elas reparam nisso apesar de me barbear diariamente,mas nunca senti qualquer complexo


    Há coisas lixadas:dash1:
     
  14. fernanda13

    fernanda13 Membro Iniciado

    Mande a receita por favor

    Olá Quimonda.

    Eu já tive há muitos anos e foi com uma mézinha que fiquei curada.

    Agora depois de mais de 20 anos está a voltar novamente.

    Diga por favor qual é a solução, como se faz exactamente.

    Meu e.mail:xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


    fernanda






    EDIT:
    Proibidos contactos pesoais!
     
    Editado por um moderador: Novembro 27, 2012
LMPC