China cria fundo para aumentar comércio com países lusofonos

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 14, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Mundo

    China cria fundo para aumentar comércio com países lusofonos


    14/11/10

    O fundo, que tem como objectivo o aumento das trocas comerciais, será dotado de cerca de 219 milhões de euros.

    A China prepara-se para anunciar a criação de um fundo de 300 milhões de dólares (219 milhões de euros) para promover as trocas comerciais com os países de língua portuguesa. O anúncio deverá ser feito hoje, em Macau, pelo primeiro-ministro chinês Wen Jiabao numa cimeira que conta também com a participação do chefe do Governo português.
    À chegada a Macau, José Sócrates disse ter "muitas expectativas" relativamente ao encontro deste fim-de-semana e afirmou ainda que pretende dar sinais concretos do empenho no relacionamento com a China. "O conjunto dos países lusófonos e a China estão aqui representados e acho que este Fórum é uma excelente instituição para se programarem parcerias e para se programarem também com todos os países um conjunto de iniciativas que visam de-senvolver as relações entre o mundo lusófono e a China", disse José Sócrates após chegar à antiga colónia portuguesa.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    China e países Lusófonos estreitam relações económicas


    2013

    China e países Lusófonos estreitam relações económicas

    Económico com Lusa
    14/11/10

    A China e sete países lusófonos aprovaram um 'plano de acção' para intensificar as relações económicas e comerciais até 2013.

    O 'Plano de Ação' aprovado pela 3ª conferencia ministerial do Forum Macau manifesta o apoio à criação de um "Fundo da Cooperação para o Desenvolvimento entre a China e os Países de Língua Portuguesa", anunciado no sábado pelo primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.
    O documento, de 14 páginas, não menciona o montante do fundo, mas Wen Jiabao indicou que será de 1.000 milhões de dólares (730 milhões de euros), provenientes de bancos de Macau e do interior da China.
    "Estamos numa época de pós-crise em que ainda existem muitas incertezas na economia mundial e, neste contexto, os países só podem estreitar as relações económicas", disse hoje o ministro chinês do Comércio, Chen Deming, durante a cerimónia de assinatura do novo plano de ação para a cooperação entre a China e os países lusófonos até 2013.
    A aprovação do plano encerrou a 3ª conferência ministerial do Fórum Macau para a Cooperação Económica e Comercial China-Países de Língua portuguesa, que decorreu durante dois dias com a inédita participação de um Presidente da República (Ramos Horta, de Timor-Leste) e de quatro primeiros-ministros (China, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal).



    in DE
     
LMPC