Construção do troço Poceirão-Caia arranca entre Fevereiro e Março

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 8, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Construção do troço Poceirão-Caia arranca entre Fevereiro e Março


    A construção do troço de alta velocidade ferroviária Poceirão-Caia, da futura linha Lisboa-Madrid, avançará entre Fevereiro e Março de 2011, disse hoje à Lusa o director geral da concessionária responsável pelo projecto.


    [​IMG]


    "Em Fevereiro ou Março estamos à espera de arrancar com a construção", disse à Lusa Armindo Pinho Martins, referindo que é "difícil" avançar datas, porque é necessária a obtenção de licenças ambientais.

    O director geral da concessionária ELOS disse que o facto de a Refer e a RAVE -- Rede Ferroviária de Alta Velocidade terem retirado do Tribunal de Contas (TC) o pedido de visto prévio ao contrato não afectou até agora o ritmo dos trabalhos.

    "Continuamos a trabalhar no mesmo ritmo, na mesma velocidade", afirmou Pinho Martins à Lusa, à margem do IX Seminário sobre Transporte Ferroviário, a decorrer em Lisboa.

    O responsável disse que se a obtenção do visto prévio demorar "um ou dois meses" o calendário não estará em causa, admitindo, contudo, que se o processo "se prolongar por mais de um ano é grave".

    O director geral da concessionária sublinhou que o processo para obtenção de visto "é um assunto que corre em paralelo" e que está a ser tratado pela Refer e RAVE com o TC.

    A Refer e a RAVE decidiram, em Outubro, retirar o pedido de visto prévio "na sequência de pedidos de esclarecimento formulados oportunamente pelo TC em relação a aspectos particulares do contrato".

    O investimento global no troço Poceirão-Caia, que fará parte da futura linha de alta velocidade Lisboa-Madrid, ascende a 1.521 milhões de euros, segundo dados divulgados hoje por Pinho Martins.

    O troço foi adjudicado ao consórcio Elos - Ligações de Alta Velocidade, co-liderado pela Brisa e pela Soares da Costa.

    O consórcio integra também a Iridium Concesiones de Infraestructuras, do grupo espanhol ACS, Lena, Bento Pedroso, Edifer, Zagope, a norte-americana Babcock & Brown Limited, o BCP e a Caixa Geral de Depósitos (CGD).

    No âmbito da alta velocidade ferroviária, o Governo anunciou a anulação do concurso para a construção do troço Lisboa-Poceirão, que integra a terceira travessia do Tejo e que, em conjunto com o troço Poceirão-Caia, completa a futura linha Lisboa-Madrid.

    O Governo decidiu também suspender, por dois anos, a construção das linhas de alta velocidade Lisboa-Porto e Porto-Vigo.





    in JNeg
     
SatLine 24