Construtoras têm obras garantidas só para 2011

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 9, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Construção

    Construtoras têm obras garantidas só para 2011


    09/11/10

    Reforço da vertente internacional e novos movimentos de concentração podem ser a saída do sector desta crise.

    O sector nacional da construção, e em particular as maiores empresas, estão com pouco espaço de manobra para obter facturação no mercado interno para além de 2011. Face à retracção da economia interna, ao fim dos ciclos eleitorais das legislativas e autárquicas, e ao adiamento e suspensão de parte significativa dos grandes investimentos públicos anteriormente previstos, na sua maioria, as maiores construtoras nacionais só têm, em média, trabalho garantido na frente interna até ao final do próximo ano. Ou seja, apenas por mais 12 meses.
    "Hoje, a produção de construção é igual à de 1989, sendo que temos muito mais empresas, o que cria uma concorrência muito mais selvagem", avisou, na passada quinta-feira, Filipe Soares Franco, presidente da Associação Nacional dos Empreiteiros de Obras Públicas (ANEOP), durante o IV Fórum da Construção, organizado pelo Diário Económico e pela ANEOP, associação representativa das maiores construtoras nacionais.
    Filipe Soares Franco é também presidente da Opway, uma das maiores construtoras portuguesas, e sempre defendeu o investimento público como uma das formas de desenvolver a economia em fase de crise.



    in DE
     
SatLine 24