Depósitos das famílias sofrem o maior resgate em 21 anos

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 9, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Banca

    Depósitos das famílias sofrem o maior resgate em 21 anos


    09/11/10

    Em sentido inverso, depósitos das empresas ultrapassam pela primeira vez os 35 mil milhões.

    Os depósitos das famílias obtêm a pior nota de sempre, enquanto, em sentido inverso, as sociedades não financeiras têm a melhor avaliação desde 1989, altura em que começa a série do Banco de Portugal. Assim se resume o mês de Setembro.
    Segundo os dados provisórios do BdP, o valor total depositado por particulares nos cofres da banca nacional desceu de cerca de 118,3 mil milhões de euros em Agosto para menos de 116,9 mil milhões em Setembro. Esta descida mensal de 1.450 milhões representa o maior resgate desde, pelo menos, Outubro de 1989.
    O montante depositado pelas famílias portuguesas, em queda pelo segundo mês consecutivo, está assim a afastar-se rapidamente do máximo histórico registado em Julho, quando ultrapassou pela primeira vez os 119 mil milhões de euros.
    Em sentido oposto, o saldo total dos depósitos das sociedades não financeiras ultrapassou, pela primeira vez, os 35,2 mil milhões de euros. O montante subiu de cerca de 30,2 mil milhões em Agosto para 35,2 mil milhões em Setembro. Entraram mais 4,9 mil milhões na banca, o que não só representa uma inversão face a queda registada no mês de Agosto, como também se traduz no maior montante mensal recebido pela banca em mais de duas décadas.



    in DE
     
DreamPortugal