Dilma é a nova Presidente do Brasil

Discussão em 'América' iniciado por JuizDidi, Novembro 1, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Eleições
    Dilma é a nova Presidente do Brasil


    Dilma Rousseff vence as eleições e sucederá a Lula da Silva como Presidente do Brasil.

    Com 99,98% dos votos já contados, a candidata do Governo tem 56,02% contra 43,95% de José Serra, o candidato da oposição, confirma o presidente do Tribunal Eleitoral. A abstenção está nos 21,5%.
    Nas sondagens à boca das urnas a candidata do Governo estava com 57-58% das intenções de voto contra 42-43% de José Serra.
    Dilma aguarda a contagem total dos votos em Brasília, e deverá encontrar-se com o Presidente Lula da Silva depois da confirmação da vitória no Palácio da Alvorada. Está marcado um encontro de Dilma com a imprensa num hotel de Brasília. O candidato da oposição espera em São Paulo pelos resultados. O Tribunal Eleitoral conta que os resultados finais sejam conhecidos pelas 22h.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Dilma vence em Lisboa com 58% dos votos


    Eleições

    Dilma vence em Lisboa com 58% dos votos


    Em Lisboa estavam inscritos na totalidade 12.340 eleitores.

    A candidata à segunda ronda das eleições presidenciais no Brasil, Dilma Rousseff, obteve hoje 57,9% da votação em Lisboa, num total de 2.289 votos, disse fonte diplomática.
    O candidato social-democrata José Serra obteve 42,1% da votação em Lisboa, num total de 1.667 votos.
    Do total de 4.243 eleitores que se deslocaram hoje às urnas na capital registaram-se ainda 151 votos brancos (3,6%) e 136 nulos (3,21%).
    Ainda segundo os resultados eleitorais em Lisboa, das 31 mesas de voto, Dilma Rousseff (candidata pelo Partido dos Trabalhadores) venceu em 27, José Serra em duas, e noutras duas verificou-se um empate.
    A votação dos eleitores brasileiros registados na capital decorreu entre as 08h e as 17h de hoje nas urnas colocadas pela representação diplomática na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Em Lisboa estavam inscritos na totalidade 12.340 eleitores.
    Na primeira volta das eleições presidenciais do Brasil, a 03 de Outubro, tinham votado 3.909 eleitores em Lisboa.
    Dilma Roussef obteve na altura 2.094 votos, José Serra 1.144, e registaram-se ainda 168 votos em branco e 117 votos nulos.




    in DE
     
  3. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Sócrates foi dos primeiros a felicitar Dilma


    Brasil

    Sócrates foi dos primeiros a felicitar Dilma


    01/11/10

    França, Argentina e Portugal foram os três primeiros países a enviar declarações de parabéns a Dilma Rousseff.

    Uma mensagem de um "assessor do gabinete do primeiro-ministro Sócrates" foi um dos primeiros a chegar à equipa de Dilma, confirmou ao Diário Económico, o assessor de Dilma para assuntos internacionais.
    "Ela hoje não vai falar com ninguém, só amanhã, mas as mensagens são muitas, explicou Marco Aurélio Garcia.
    A primeira mensagem veio de Paris. "Esta vitória demonstra o reconhecimento do povo brasileiro pelo trabalho considerável que ela tem desenvolvido com o Presidente Lula para o Brasil tornar-se um país moderno e mais justo", escreveu o Presidente Nicolas Sarkozy.
    Depois foi o chefe de gabinete de Cristina Kirschner que tentou estabelecer uma chamada entre as duas mulheres que serão as caras das maiores nações da América do Sul.
    "Têm sido muitos contactos ao longo da noite, perdi a conta", confessou.
    Dilma vai descansar hoje em Brasília e deverá anunciar esta semana ainda os membros da sua equipa de transição, indicando muitos dos seus principais ministros. A tomada de posse está prevista para 1 de Janeiro.



    in DE
     
  4. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Dilma promete estabilidade e fim da pobreza


    Dilma

    Dilma promete estabilidade e fim da pobreza

    01/11/10

    A nova Presidente do Brasil promete estabilidade económica, liberdade de culto, isenção. E emociona-se na despedida de Lula.

    Com o voto de mais de 55 milhões de brasileiros (56%) Dilma Vana Rousseff é aos 62 anos a primeira mulher presidente do Brasil. No primeiro discurso enquanto futura "Presidenta" começou por saudar "a demonstração de avanço da democracia" que isso representa. Esse foi o grito de guerra pelo poder das mulheres, que se "amplie a todos os sectores representativos da sociedade" mas a maior emoção veio no agradecimento ao presidente Lula da Silva. "A alegria da minha vitória mistura-se com a emoção da sua despedida", disse em lágrimas numa sala lotada na cave do Hotel Naoum em Brasília. Lula assistia a tudo desde o Palácio da Alvorada, no outro lado da cidade, escusando-se de participar porque "a festa hoje é dela".
    A Presidente indigitada vai começar esta semana já a fazer contactos para a formação do seu governo, sendo o primeiro sinal claro disso a formação da equipa de transição, da qual sairá boa parte do governo.
    Dilma ergueu a erradicação da miséria como o grande objectivo do seu mandato. Promete não descansar enquanto "houver brasileiros com fome, enquanto reinar o crack e as crackolândias [bairro de São Paulo]", para "superar esse abismo que nos separa de ser uma nação desenvolvida". Para economia prometeu uma consolidação orçamental mas não nas políticas sociais nem no investimento público.
    A outra grande preocupação de Dilma foi acalmar as hostes da oposição, depois de uma campanha dura, muitas vezes pessoal. Promete não guardar rancor. "Estendo minha mão: da minha parte não haverá favores ou privilégios", disse, provocando uma grande ovação de pé na sala. Essa imagem de favoritismo é na sociedade a maior crítica que se faz do seu partido, o PT.
    No lado do candidato derrotado, José Serra, a linguagem é agressiva. Não fez o tradicional telefonema a conceder vitória e avisou que a "luta continua". Dilma prometeu "zelar pela mais ampla liberdade de imprensa e liberdade religiosa de culto", respondendo assim às críticas mais severas que recebeu durante a campanha de que era a favor do aborto e contra a imprensa livre. "Sou amante da liberdade, prefiro o barulho da imprensa livre do que ao silencio das ditaduras".



    in DE
     
  5. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Principal desafio de Dilma Rousseff é superar a popularidade de Lula da Silva

    Principal desafio de Dilma Rousseff é superar a popularidade de Lula da Silva


    Erradicar a pobreza é a bandeira da primeira "presidenta" do Brasil


    [​IMG]


    "O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conquistou [este domingo] a terceira vitória consecutiva numa eleição presidencial." Foi desta forma que o jornal brasileiro "Estado de São Paulo" comentou a vitória de Dilma Rousseff.

    Se é verdade que o Brasil escolheu, pela primeira vez, uma mulher para presidente, também é verdade que Lula da Silva termina os seus dois mandatos consecutivos com um índice de popularidade sem precedentes (83%). Uma popularidade que, sem dúvida, beneficiou a pouco conhecida Dilma Vana Rousseff mas que será um dos maiores desafios na nova "presidenta".

    "Dilma Rousseff chegou à vitória 'surfando' na popularidade de Lula. Os altos níveis de aprovação do presidente foram bons para a campanha mas podem ser uma armadilha para o novo Governo - as comparações serão inevitáveis. (…) Dilma nem de longe possui a capacidade de encantamento do ex-chefe e a sua habilidade para fabricar consensos é desconhecida. Aí está o desafio. Se precisar de recorrer à ajuda do antecessor poderá parecer - e tornar-se uma líder fraca. Se abrir mão do amparo de Lula pode ficar menor do que os problemas que terá que enfrentar. À presidente eleita só resta surpreender".

    Este é, segundo a revista "Veja", um dos grandes desafios pessoais de Dilma Rousseff, aos quais se juntam a sua imagem internacional, a aliança com o PMDB, a composição do seu ministério e as ambições dos membros do próprio partido.




    in JNeg
     
SatLine 24