Dividendo extraordinário provoca conflito entre Governo e PT

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 3, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Ministro

    Se a PT pagar dividendos este ano "dá ideia de querer fugir aos impostos"

    Económico com Lusa
    03/11/10

    Teixeira dos Santos comentou hoje a intenção da PT de pagar ainda este ano um dividendo extra aos accionistas.

    "Vieram hoje a público notícias dando conta que é intenção da PT proceder ao pagamento de um dividendo extraordinário aos seus accionistas e tendo presente as alterações que constam do Orçamento do Estado para 2011, proceder ao pagamento desse dividendo ou de parte desse dividendo em 2010, poderá dar a ideia de que a PT pretende com isso estar a fugir ao pagamento do imposto que resultará dessas alterações", afirmou Teixeira dos Santos, em declarações à Lusa.
    O Diário Económico avançou na semana passada que os accionistas portugueses da Portugal Telecom (PT) terão de pagar um imposto de 29% sobre o dividendo extraordinário, ao abrigo das novas regras previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2011. O documento afecta accionistas como o BES (7,99%), Caixa (7,3%), Ongoing (6,7%), que detém o Diário Económico, e Visabeira (2,5%), que apenas poderão escapar a esta taxa surpresa se a operadora pagar o aguardado dividendo extra já este ano e não em 2011.
    "Há uma diferença entre pagar os dividendos este ano e pagar no próximo ano, se pagar já vai beneficiar de um conjunto de isenções fiscais que para o ano já não estarão em vigor tendo o orçamento aprovado, daí poder de facto transmitir essa ideia de que está a fugir ao pagamento de impostos no próximo ano", explicou.
    "Penso que causaria um dano de imagem, de reputação na PT, permitir passar ou transmitir essa imagem ou essa ideia de que pretende assim fugir ao pagamento de impostos em 2011", sublinhou Teixeira dos Santos.
    O ministro reafirmou que, caso esse pagamento aconteça, tal passaria "com certeza" a ideia de que a PT está a tentar fugir ao pagamento de impostos e afirmou que a empresa, pela sua dimensão e responsabilidade, tomar uma decisão desse género seria de muito difícil compreensão na actual conjuntura.
    "Creio que na actual situação que o país atravessa, em que todos os portugueses são convocados para fazer sacrifícios significativos, será difícil perceber uma decisão nesse sentido por parte de uma empresa que é uma empresa importante pela sua dimensão, pelo peso que tem no nosso mercado de capitais, e pela responsabilidade social que tem perante o país", afirmou.
    "Acho que isto causará um dano reputacional e com certeza que os portugueses terão muita dificuldade em perceber que num momento destes, em que todos somos convocados a colaborar ou a participar num esforço nacional para ultrapassarmos os problemas com que nos defrontamos nos mercados financeiros internacionais, acho que os portugueses terão dificuldade em perceber um comportamento que possa perfilhar uma tentativa de fugir ao pagamento de impostos no próximo ano", concluiu.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Accionistas da PT vão pagar taxa de 29% sobre dividendos


    Operadora

    Accionistas da PT vão pagar taxa de 29% sobre dividendos


    Solução para escapar às novas regras previstas no OE 2011 seria pagar o dividendo já este ano.

    Os accionistas portugueses da Portugal Telecom (PT) terão de pagar um imposto de 29% sobre o dividendo extraordinário que a operadora deverá distribuir com o encaixe de 7,5 mil milhões da venda da Vivo, ao abrigo das novas regras previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2011, apresentada há duas semanas.
    A medida deverá afectar accionistas como o BES (7,99%), Caixa (7,3%), Ongoing (6,7%), que detém o Diário Económico, e Visabeira (2,5%), que apenas poderão escapar a esta taxa surpresa se a operadora pagar o aguardado dividendo extra já este ano e não em 2011.
    A cobrança de imposto vai aplicar-se a participações accionistas em todas as cotadas nacionais. Mas o caso da PT é considerado paradigmático pelas fontes ouvidas pelo Diário Económico, na medida em que se aguarda uma decisão sobre um dividendo extraordinário que, segundo os analistas, será de entre um a dois mil milhões de euros. O maior de sempre em Portugal.
    Em causa está o facto de a proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano prever o fim da isenção de IRC sobre os dividendos de participações inferiores a 10% do capital.
    "Na base desta isenção está a eliminação da dupla tributação dos rendimentos, que tem como pressuposto que tais dividendos provêm de lucros que já foram sujeitos a IRC ao nível da sociedade distribuidora, não se justificando assim uma nova tributação", explicou ao Diário Económico o advogado Patrick Dewerbe, sócio da Rui Pena, Arnaut & Associados.




    in DE
     
  3. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Teixeira dos Santos: "PT está a querer fugir aos impostos"

    Teixeira dos Santos: "PT está a querer fugir aos impostos"


    O ministro das Finanças advertiu hoje que se a PT pagar o dividendo extraordinário ainda em 2010, como a empresa já anunciou que fará, passará a ideia "de que pretende assim fugir ao pagamento de impostos em 2011", o que lhe causará danos na reputação.


    [​IMG]


    "Vieram hoje a público notícias dando conta de que é intenção da PT proceder ao pagamento de um dividendo extraordinário aos seus accionistas e tendo presente as alterações que constam do Orçamento do Estado para 2011, proceder ao pagamento desse dividendo ou de parte desse dividendo em 2010, poderá dar a ideia de que a PT pretende com isso estar a fugir ao pagamento do imposto que resultará dessas alterações", afirmou Teixeira dos Santos, em declarações à Agência Lusa.

    O ministro explicou que a diferença entre esse pagamento acontecer ainda este ano ou no próximo, é que em 2010 a empresa beneficiaria de um conjunto de benefícios fiscais e isenções que em 2011, com o Orçamento aprovado, deixariam de existir.

    "Há uma diferença entre pagar os dividendos este ano e pagar no próximo ano, se pagar já vai beneficiar de um conjunto de isenções fiscais que para o ano já não estarão em vigor tendo o orçamento aprovado, daí poder de facto transmitir essa ideia de que está a fugir ao pagamento de impostos no próximo ano", explicou à Lusa.

    "Penso que causaria um dano de imagem, de reputação na PT, permitir passar ou transmitir essa imagem ou essa ideia de que pretende assim fugir ao pagamento de impostos em 2011", sublinhou Teixeira dos Santos.

    O ministro reafirmou que, caso esse pagamento aconteça, tal passaria "com certeza" a ideia de que a PT está a tentar fugir ao pagamento de impostos e afirmou que a empresa, pela sua dimensão e responsabilidade, tomar uma decisão desse género seria de muito difícil compreensão na actual conjuntura.

    "Creio que na actual situação que o país atravessa, em que todos os portugueses são convocados para fazer sacrifícios significativos, será difícil perceber uma decisão nesse sentido por parte de uma empresa que é uma empresa importante pela sua dimensão, pelo peso que tem no nosso mercado de capitais, e pela responsabilidade social que tem perante o país", afirmou à Lusa.

    "Acho que isto causará um dano reputacional e com certeza que os portugueses terão muita dificuldade em perceber que num momento destes, em que todos somos convocados a colaborar ou a participar num esforço nacional para ultrapassarmos os problemas com que nos defrontamos nos mercados financeiros internacionais, acho que os portugueses terão dificuldade em perceber um comportamento que possa perfilhar uma tentativa de fugir ao pagamento de impostos no próximo ano", concluiu.




    in JNeg
     
  4. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Telecomunicações

    Dividendo extraordinário provoca conflito entre Governo e PT

    04/11/10

    Governo quer que PT pague dividendos apenas em 2011, para cobrar imposto de 29% previsto no OE. Mas a ‘golden share’ não tem poder neste tema.

    Os dividendos extraordinários no valor de 1,65 euros por acção que a Portugal Telecom (PT) vai distribuir com o encaixe bilionário da venda da Vivo gerou um mal estar inédito entre o Governo e a operadora. O Executivo de José Sócrates quer que a PT pague o dividendo apenas em 2011, de forma a ser abrangido pelas novas regras no Orçamento do Estado, que prevê a cobrança de um imposto de 29%. Mas terá dificuldade em impôr a sua vontade, uma vez que os poderes da ‘golden share' não se aplicam neste caso.
    Este mal-estar, que existe desde que o Diário Económico deu conta, na semana passada, que a PT poderia pagar o dividendo extraordinário já este ano - evitando assim que os accionistas tivessem que suportar o imposto de 29% - tornou-se ontem público, com declarações sobre o assunto por parte do ministro das Finanças, que tutela a ‘golden share' de 500 acções que o Estado mantém na operadora. Isto porque a PT anunciou ontem que pretende pagar um dividendo extraordinário no valor de 1,65 euros por acção, sendo que 1 euro será pago em Dezembro e o restante em 2011.
    Ao que o Diário Económico apurou, a PT terá alegado perante o Estado que o adiamento do pagamento dos dividendos lhe causaria problemas com os investidores estrangeiros que, desde o acordo para a venda da Vivo (a 28 de Julho), aguardam o anúncio de um dividendo extraordinário. A cotação da operadora tem vindo a subir, aliás, devido a esta expectativa.
    De resto, a PT considera que tem um dever fiduciário para com todos os seus accionistas, sendo difícil explicar-lhes por que razão deverão pagar mais impostos. Confrontada com estas informações, fonte oficial da PT não quis fazer comentários.



    in DE
     
  5. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    José Sócrates: "Acredito que a PT fará com que os dividendos paguem imposto"

    José Sócrates: "Acredito que a PT fará com que os dividendos paguem imposto"


    O primeiro-ministro reiterou as palavras de Teixeira dos Santos, que acusou a Portugal Telecom de estar a "querer fugir aos impostos".


    A afirmação do ministro das Finanças surgiu depois da operadora ter afirmado que vai pagar a primeira tranche do dividendo extraordinário em Dezembro de 2010.

    Ao pagar esta primeira tranche em 2010, a empresa beneficiaria de um conjunto de benefícios fiscais e isenções que em 2011, com o Orçamento aprovado, deixariam de existir, explicou Teixeira dos Santos.

    Em entrevista à TVI, Sócrates disse que a sua posição em relação a este assunto é a mesma da do ministro das Finanças.

    “Tenho a certeza que a administração da Portugal Telecom vai perceber. E fará adistribuição de forma a que os dividendos paguem impostos”, afirmou José Sócrates.



    in JNeg
     
  6. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Estado pode perder 70 milhões com dividendo da PT em 2010

    Estado pode perder 70 milhões com dividendo da PT em 2010


    O BES, a CGD e a Ongoing são os mais beneficiados com a remuneração extraordinária da Portugal Telecom (PT).


    [​IMG]


    O BES, a CGD e a Ongoing são os mais beneficiados com a remuneração extraordinária da Portugal Telecom (PT), não só pelo elevado encaixe, mas também pelo facto de parte do dividendo especial ser pago ainda durante este ano, à luz da actual tributação em sede de IRC.


    É que no próximo ano, de acordo com o Orçamento do Estado, as regras mudam. As empresas "deixam de beneficiar da eliminação da dupla tributação económica" sobre dividendos de participações inferiores a 10% do capital, explicou um especialista ao Negócios.



    A partir do próximo ano, as empresas passam a pagar um imposto que pode ascender a um máximo de 29% sobre os dividendos recebidos. Esta tributação tem em consideração uma taxa de IRC de 25%, 1,5% de derrama e mais 2,5% caso as empresas apresentem lucros superiores a 2,5 milhões de euros.


    Neste cenário, tendo em conta o encaixe do BES, CGD, Ongoing, Visabeira e também da Controlinveste, o Estado pode "perder" 70 milhões de euros com o facto da PT ter avançado com o pagamento de um dividendo especial de 1,00 euro já este ano. No total, as empresas portuguesas accionistas da PT vão encaixar 240 milhões, este ano.
    O remanescente do dividendo, de 0,65 euros, será entregue só em 2011. "Há uma diferença entre pagar os dividendos este ano e pagar no próximo ano. Se pagar já [as empresas] vão beneficiar de um conjunto de isenções fiscais que para o ano já não estarão em vigor", afirmou, ontem, Teixeira dos Santos.


    O ministro das Finanças reagiu em declarações à Lusa, afirmando que "tendo presente as alterações que constam do OE para 2011, proceder ao pagamento desse dividendo ou de parte desse dividendo em 2010 poderá dar a ideia de que a PT pretende com isso estar a fugir ao pagamento do imposto que resultará dessas alterações". "Penso que causaria um dano de imagem, de reputação na PT, permitir passar ou transmitir essa imagem ou essa ideia de que pretende assim fugir ao pagamento de impostos em 2011".


    José Sócrates afirmou, em entrevista à TVI, que não irá tomar qualquer medida para obrigar a PT a pagar os dividendos só no próximo ano. "A administração fará com que os impostos sejam pagos", confia.





    in JNeg
     
  7. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    BPI: Pressão do Governo pode levar PT a adiar pagamento do dividendo para 2011

    BPI: Pressão do Governo pode levar PT a adiar pagamento do dividendo para 2011


    BPI calcula que se PT pagar o dividendo extraordinário em 2011, o BES terá que pagar um imposto adicional de 18 milhões de euros.


    [​IMG]


    Os analistas do BPI acreditam que as declarações ontem efectuadas pelo Governo podem pressionar a Portugal Telecom a adiar o pagamento do dividendo extraordinário para 2011, o que terá um impacto “ potencialmente negativo” no Banco Espírito Santo ( BES).

    A PT anunciou ontem que irá pagar um dividendo extraordinário de 1 euro por acção já em Dezembro. O ministro das Finanças reagiu em declarações à Lusa, afirmando que "tendo presente as alterações que constam do OE para 2011, proceder ao pagamento desse dividendo ou de parte desse dividendo em 2010 poderá dar a ideia de que a PT pretende com isso estar a fugir ao pagamento do imposto que resultará dessas alterações".

    O primeiro-ministro reforçou as críticas a esta ideia da PT, afirmando ontem em entrevista à TVI que o Governo não irá tomar qualquer medida para obrigar a PT a pagar os dividendos só no próximo ano, mas mostrou confiança que "a administração fará com que os impostos sejam pagos".

    Para o BPI, “estas declarações podem pressionar a Portugal Telecom a adiar o pagamento deste dividendo [1 euro por acção] para 2011”.

    Caso tal se confirme, o BES já não beneficiará da isenção fiscal sobre dividendos, aos quais serão aplicados uma taxa de IRC de 29%. O BPI calcula que a perda para o BES será de 18 milhões de euros, reduzindo o encaixe para 44 milhões de euros.

    Ainda assim, o BPI diz que não tinha incluído os dividendos da PT nas suas estimativas de resultados do BES para 2011, pelo que o encaixe ainda terá um efeito positivo de 9% nos lucros estimados para o próximo ano.

    As acções do BES sobem 1,16% para 3,48 euros.



    in JNeg
     
  8. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    CGD votou a favor da entrega do dividendo da PT

    Remuneração extraordinária

    CGD votou a favor da entrega do dividendo da PT


    Decisão foi tomada em Dezembro e aprovada por unanimidade.


    [​IMG]


    Os representantes da Caixa Geral de Depósitos no conselho de administração da Portugal Telecom concordaram que a entrega da maior fatia do dividendo extraordinário fosse feita em Dezembro, antes da entrada em vigor do novo regime fiscal.

    O Negócios sabe que o montante e o momento da distribuição dos dividendos foi aprovado por unanimidade pelo conselho de administração da operadora, onde têm assento Jorge Tomé e Francisco Bandeira, em representação do banco do Estado, que esteve presente na reunião.

    O Governo fez saber, na quarta-feira, o seu descontentamento por a PT ter decidido pagar parte do dividendo ainda este ano, permitindo aos accionistas portugueses ficar isentos de impostos.




    in JNeg
     
  9. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Governo deve tributar dividendos da PT já este ano

    Governo deve tributar dividendos da PT já este ano


    Antecipar dividendos é imoralidade ou obrigação? Opiniões dividem-se.


    [​IMG]


    Caso a Portugal Telecom (PT) resolva antecipar a distribuição de dividendos para evitar que os seus maiores accionistas paguem IRC em 2011, o Governo deve aplicar-lhes um imposto especial já este ano.

    A proposta, controversa, é de Luís Nazaré, gestor, ex-presidente dos CTT e um dos convidados do primeiro fórum "Pensar a Fiscalidade" promovido ontem pelo Negócios e pela PricewaterhouseCoopers, onde a questão da PT foi um dos temas incontornáveis do debate.

    Luís Nazaré foi peremptório ao afirmar que a previsibilidade - um preceito constitucional muito invocado por quem defende que não se pode criar impostos com efeitos retroactivos - "não é um bem absoluto". Os "Estados não podem ser impedidos de legislar ad-hoc sempre que as circunstâncias assim o exijam"… e esta circunstância exige-o. Aliás, "num país decente, como os EUA, era isso mesmo que aconteceria", não tem qualquer dúvida.

    João Amaral Tomaz, ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, dá um passo atrás. Uma medida desta natureza - restrição das condições de eliminação da dupla tributação económica dos lucros distribuídos - devia ter efeitos imediatos no ano em que é anunciada, precisamente para evitar esta agitação junto dos agentes económicos. Mas, para isso, era preciso que ela tivesse sido anunciada antes.




    in JNeg
     
  10. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Telefónica dá o dito por não dito para receber 200 milhões da PT

    Remuneração extraordinária

    Telefónica dá o dito por não dito para receber 200 milhões da PT



    A Telefónica pagou 7,5 mil milhões de euros pela posição da Portugal Telecom (PT) na Vivo, mas agora vai reaver parte do dinheiro.


    [​IMG]


    A Telefónica pagou 7,5 mil milhões de euros pela posição da Portugal Telecom (PT) na Vivo, mas agora vai reaver parte do dinheiro. A factura baixa, já que a operadora espanhola, que detém 2% do capital da PT, irá receber também a remuneração correspondente aos 8% que tinha "vendido". Dá o dito por não dito para encaixar mais de 200 milhões em dividendos.

    Tendo em conta o dividendo extraordinário e ordinário que a PT vai distribuir, referente a 2010, a operadora liderada por César Alierta irá encaixar 206 milhões de euros. Um montante que permite à Telefónica reduzir o investimento realizado na compra dos 50% que a PT detinha na Brasilcel, a "holding" que controla a Vivo, para 7,3 mil milhões de euros.




    in JNeg
     
  11. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    CGD aprova política de dividendos da PT


    Telecomunicações

    CGD aprova política de dividendos da PT

    05/11/10

    Os representantes do banco público na Portugal Telecom votaram a favor da decisão de distribuir dividendo extraordinário já em Dezembro.

    Os representantes da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no conselho de administração da PT votaram a favor da distribuição, já em Dezembro, de um dividendo extraordinário por parte da operadora, apurou o Diário Económico. Desta forma, o banco público contrariou a posição do Governo, que através de José Sócrates e de Teixeira dos Santos alertou na quarta-feira para a "fuga aos impostos" por parte da PT, se esta pagar o dividendo extra já este ano.
    As fontes contactadas pelo Diário Económico asseguram que a intenção de propôr o pagamento de um dividendo extraordinário de 1,65 euros por acção contou com o apoio de todos os accionistas representados no conselho de administração, incluindo o banco estatal. A Caixa é a segunda maior accionista da PT, com 7,3% do capital da PT, contando com dois representantes na administração da empresa, Francisco Bandeira e Jorge Tomé.
    Esta posição dos elementos do banco público no conselho da PT é, de resto, partilhada por todos os accionistas representados naquele órgão. Mas contactadas, fontes oficiais da Caixa (7,3%), BES (7,99%), Ongoing (6,7% e dona do Diário Económico), Visabeira (2,58%) e da própria PT não comentaram.
    Ao que o Diário Económico apurou, a PT pretende manter-se firme na recusa em ceder às exigências do Governo, que quer o adiamento do pagamento dos dividendos extraordinários para o próximo ano, de forma a poder aplicar-lhes uma taxa de IRC de 29%, nos termos das novas regras previstas no Orçamento do Estado para 2011.



    in DE
     
  12. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Os impostos da PT

    Os impostos da PT


    Se 4,3 milhões de portugueses lucrassem, cada um, mil euros a vender acções, o Estado receberia 860 milhões em impostos.
    Se 4,3 milhões de portugueses lucrassem, cada um, mil euros a vender acções, o Estado receberia 860 milhões em impostos. Se a PT vende a Vivo com lucro de 4,3 mil milhões, o Estado recebe zero. Eis a economia moderna.

    A comparação é simplista, pois os regimes fiscais de particulares e das "holdings" são incomparáveis. Mas mostra o absurdo da isenção fiscal do maior negócio de sempre. A PT encaixou 7,5 mil milhões (incluindo 4,3 mil milhões de mais-valia), metade dos quais vai para a Oi, um décimo para o fundo de pensões, um quinto para dividendos, outro quinto para investir em Portugal e em África. Grande negócio para a PT, para quem nela investiu e para quem a assessorou. Grupo Espírito Santo, 164 milhões; Caixa, 150 milhões; Ongoing, 140 milhões; Visabeira, 52 milhões; Controlinveste, 47 milhões; mais 50 milhões para assessores financeiros (Caixa e BES à cabeça) e não se sabe quanto a advogados (só o escritório de António Vitorino recebeu quatro milhões, da Telefónica).

    Sem ironia: o negócio foi excelente. Todos estes accionistas, assessores e gestores merecerão os seus milhões. O que choca é que neste pagode o Estado receba zero. A bravata da "golden share", usada não em nome do interesse nacional mas de mais 500 milhões para os accionistas, torna-se ainda mais ignóbil com esta ausência de tributação. Pagou zero a PT pela mais-valia, pagarão zero os accionistas pelos dividendos. Para uns, Beluga; para outros, raspas. Mesmo a transferência do fundo de pensões para o Estado, que salva em vão o défice deste ano e o agrava nos próximos, foi do interesse do Governo, não do Estado. Bobos são os que aplaudiram a "golden share".

    Tem então o ministro das Finanças razão quando exige impostos dos dividendos da PT? Não. Porque a PT não paga o que nenhuma SGPS paga. Tudo isto é imoral, mas é legal, banal e bananal. O que diferencia os regimes fiscais do exemplo inicial não é uns serem particulares e outros empresas. É uns não terem a alternativa dos outros: a concorrência fiscal entre Estados.

    Há duas formas de as empresas pagarem poucos impostos: não declararem lucros ou declararem-nos astronómicos. Três em cada cinco empresas portuguesas (sim, as PME) seguem a primeira opção reiteradamente. E como não se avança com métodos indiciários, assim será. Os grandes grupos seguem a segunda opção. Se Portugal aperta, não é preciso procurar "offshores", basta mudar a sede para Espanha. O que, aliás, acontecerá com o novo regime das SGPS deste OE 2011.

    A ameaça de Teixeira dos Santos à PT, feita em público, é desamparada. 70% dos seus accionistas são estrangeiros e jamais pagariam. Os outros 30% desde Agosto tinham dito que haveria dividendo extraordinário este ano. Os próprios administradores da Caixa votaram a favor disso! Depois de estragar a credibilidade do Estado nos mercados, quer o Governo estragar a da PT?

    Estas ameaças são como a nacionalização da Cosec: só garganta. Aliás, a administração da PT, que tanto gostou da intromissão da "golden share", reage-lhe agora com indiferença: continue a mandar postais, senhor ministro das Finanças.

    O Governo fez uma lei só para o dividendo da PT mas não faz mal a uma mosca. A banca, tão criticada, pagará ao menos um imposto extraordinário. As empresas mais ou menos protegidas, nicles (Ulrich já perguntou por que não o paga também a EDP).

    Teixeira dos Santos precisa de descansar. A sua última semana foi uma desilusão: deu o dito por não dito nas negociações do Orçamento, foi cilindrado por Catroga, ignorou o desastre da execução deste ano, falou de "girls" e disparou pólvora seca contra a PT. Não perca a cabeça, senhor ministro, não há no Governo muitas como a sua.




    in JNeg
     
  13. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Governo leva Caixa a alterar posição e a votar contra dividendo


    PT

    Governo leva Caixa a alterar posição e a votar contra dividendo

    07/11/10

    Os gestores da CGD deverão alterar sentido de voto, mas não é suficiente para travar os dividendos.

    Os representantes da Caixa no conselho de administração da PT deverão rever a sua posição quanto à distribuição de um dividendo extraordinário pela operadora, votando contra o pagamento do mesmo em Dezembro. Ao que o Diário Económico apurou, os dois representantes do banco público deverão votar de acordo com a orientação do Estado, na reunião do conselho da PT que será agendada para decidir formalmente a distribuição do dividendo de 1,65 euros por acção.
    Tal como o Diário Económico avançou ontem, Francisco Bandeira e Jorge Tomé votaram a favor da intenção de distribuir grande parte dos dividendos (um euro por acção) já em Dezembro, na reunião de terça-feira. Porém, no dia seguinte o Governo deu orientações à Caixa para votar em sentido contrário, no momento da decisão formal sobre a questão dos dividendos, que terá lugar nas próximas semanas. Isto porque o Estado quer que o pagamento dos 1,5 mil milhões de euros tenha lugar apenas em 2011, de forma a poder aplicar o imposto de 29% que está previsto no Orçamento de 2011.
    "É compreensível, visto que existem orientações do accionista", afirmou uma das fontes ouvidas pelo Diário Económico.
    No entanto, o voto dos representantes da Caixa não deverá ser suficiente para impedir a PT de distribuir os dividendos, até porque o Estado não pode usar a ‘golden share' neste caso.



    in DE
     
  14. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PCP quer ouvir PT, CGD e ministro das Finanças sobre dividendos


    Parlamento

    PCP quer ouvir PT, CGD e ministro das Finanças sobre dividendos

    Económico com Lusa
    07/11/10

    O secretário-geral do PCP repudiou hoje a decisão da PT de antecipar o pagamento de dividendos aos accionistas.

    "O PCP manifesta o seu mais veemente repúdio por tais factos, que sendo em qualquer altura escabrosos, o são muito mais quando se acaba de aprovar um Orçamento do Estado de pesados sacrifícios para a generalidade dos portugueses", disse o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, em Beja.
    Segundo o líder comunista, que falava no fecho da VII Assembleia Regional de Beja do PCP, o partido "exige rápida reversão da decisão [da PT] de distribuição de dividendos -- não deve haver sequer distribuição, nem em 2010 nem em 2011 - e o completo esclarecimento das responsabilidades políticas por tais decisões e cumplicidades".
    Nesse sentido, anunciou, o PCP vai chamar ao Parlamento, "para a urgente realização de uma audição parlamentar", os responsáveis da PT, o presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos.
    Para Jerónimo de Sousa, a decisão da PT de antecipar para este ano o pagamento de dividendos aos accionistas, "garantindo assim uma 'poupança' fiscal de 260 milhões de euros, por comparação com o pagamento em 2011", é um "exemplo de dissimulação e de descaramento político", que assume "foros de escândalo" e que "o país assiste,
    entre o incrédulo e a indignação".
    Trata-se de "uma descarada fuga aos impostos", disse, frisando que os 260 milhões de euros "significam o valor dos cortes que o Governo propõe" para o abono de família no Orçamento do Estado para 2011.
    "E não sabemos o que mais criticar, se a desfaçatez dos responsáveis da PT ou a hipocrisia do Governo, de Sócrates e Teixeira dos Santos, que se esqueceram de avisar a tempo os responsáveis da PT para impedir essa inqualificável decisão", disse.
    O Governo "manifestou-se na passada quarta-feira contra a distribuição dos dividendos, um dia após a decisão ter sido tomada pelo conselho de administração da PT", mas "há muito sabia que iam ser distribuídos dividendos", disse.
    "O Governo não tem vergonha nem desculpa", acusou, lembrando que "desde a venda da Vivo à Telefónica que a PT anunciou uma distribuição extraordinária de dividendos".
    Segundo Jerónimo de Sousa, "o Governo tinha todos os meios para se opor" à decisão da PT, "através da ‘golden share' e da CGD, accionista de referência com 8% do capital".
    "Acresce a informação pública de Henrique Granadeiro, presidente não executivo da PT, ter referido na reunião do conselho de administração, 'que a política de remuneração dos accionistas estava conversada com a ‘golden share', ou seja o Governo".



    in DE
     
  15. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PCP quer ouvir responsáveis da PT, da Caixa e ministro das Finanças sobre antecipação de dividendos

    PCP quer ouvir responsáveis da PT, da Caixa e ministro das Finanças sobre antecipação de dividendos


    O secretário-geral do PCP repudiou hoje a decisão da PT de antecipar o pagamento de dividendos aos accionistas.


    [​IMG]


    O secretário-geral do PCP repudiou hoje a decisão da PT de antecipar o pagamento de dividendos aos accionistas e vai chamar ao Parlamento responsáveis da empresa, presidente da CGD e ministro das Finanças para o esclarecimento das "responsabilidades políticas". "O PCP manifesta o seu mais veemente repúdio por tais factos, que sendo em qualquer altura escabrosos, o são muito mais quando se acaba de aprovar um Orçamento do Estado de pesados sacrifícios para a generalidade dos portugueses", disse o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, em Beja.

    Segundo o líder comunista, que falava no fecho da VII Assembleia Regional de Beja do PCP, o partido "exige rápida reversão da decisão [da PT] de distribuição de dividendos – não deve haver sequer distribuição, nem em 2010 nem em 2011 – e o completo esclarecimento das responsabilidades políticas por tais decisões e cumplicidades".

    Nesse sentido, anunciou, o PCP vai chamar ao Parlamento, "para a urgente realização de uma audição parlamentar", os responsáveis da PT, o presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos.

    Para Jerónimo de Sousa, a decisão da PT de antecipar para este ano o pagamento de dividendos aos accionistas, "garantindo assim uma 'poupança' fiscal de 260 milhões de euros, por comparação com o pagamento em 2011", é um "exemplo de dissimulação e de descaramento político", que assume "foros de escândalo" e que "o país assiste, entre o incrédulo e a indignação".

    Trata-se de "uma descarada fuga aos impostos", disse, frisando que os 260 milhões de euros "significam o valor dos cortes que o Governo propõe" para o abono de família no Orçamento do Estado para 2011.

    "E não sabemos o que mais criticar, se a desfaçatez dos responsáveis da PT ou a hipocrisia do Governo, de Sócrates e Teixeira dos Santos, que se esqueceram de avisar a tempo os responsáveis da PT para impedir essa inqualificável decisão", disse.

    O Governo "manifestou-se na passada quarta-feira contra a distribuição dos dividendos, um dia após a decisão ter sido tomada pelo conselho de administração da PT", mas "há muito sabia que iam ser distribuídos dividendos", disse.

    "O Governo não tem vergonha nem desculpa", acusou, lembrando que "desde a venda da Vivo à Telefónica que a PT anunciou uma distribuição extraordinária de dividendos".

    Segundo Jerónimo de Sousa, "o Governo tinha todos os meios para se opor" à decisão da PT, "através da golden share e da CGD, accionista de referência com oito por cento do capital".

    "Acresce a informação pública de Henrique Granadeiro, presidente não executivo da PT, ter referido na reunião do conselho de administração, 'que a política de remuneração dos accionistas estava conversada com a golden share, ou seja o Governo".

    "Falam de coragem, mas quando se trata de enfrentar a santa aliança dos banqueiros e dos grandes interesses, enrolam o fio e lá se vai a farronca", disse, referindo que "há uma lição que se pode tirar desde já".

    Ou seja, "este é bem o exemplo da falsidade de um Governo e da sua preocupação com a equidade nos sacrifícios".



    in JNeg
     
  16. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Fundos aumentaram exposição à PT para ganhar dividendo

    Fundos aumentaram exposição à PT para ganhar dividendo


    Os gestores de acções nacionais continuam seduzidos pelo dividendo que a operadora portuguesa vai pagar. Investimento aumentou 11,5%.

    Os fundos de acções nacionais aumentaram em 11,5% o investimento nas acções da Portugal Telecom em Outubro.Uma aposta que lhes permitirá receber um montante mais elevado quando a companhia distribuir os dividendos que anunciou na semana passada.

    O investimento em acções da operadora era de 18,9 milhões de euros, no final do mês passado. O que fez também aumentar o peso da PT nos fundos que investem exclusivamente na praça portuguesa. A empresa liderada por Zeinal Bava representa agora 6,56% do total, mais dez pontos base que no mês anterior.

    A maior aposta não resulta apenas da valorização dos títulos. No final de Outubro havia mais 91.700 acções da PT na carteira destes fundos.





    in JNeg
     
  17. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Governo em silêncio sobre dividendo


    PT

    Governo em silêncio sobre dividendo


    08/11/10

    Caixa muda posição e vota contra dividendo extraordinário.

    O Governo mantém o silêncio sobre a intenção da PT de pagar em Dezembro a maior parte do dividendo extraordinário de 1,65 euros por acção. Depois das declarações do primeiro-ministro, José Sócrates, e do ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, a denunciar a "fuga aos impostos" por parte da operadora, na semana passada, permanece a incógnita sobre se o Governo pretende forçar a PT a adiar o pagamento do dividendo.
    Questionada pelo Diário Económico, na sexta-feira, sobre se o Executivo pretende tomar medidas para forçar a PT a entregar o dividendo apenas em 2011 - de forma a poder aplicar o imposto de 29% previsto no Orçamento do Estado -, fonte oficial do Ministério das Finanças não fez comentários.
    No entanto, tal como o Diário Económico avançou no sábado, o Governo garantiu que os representantes da Caixa no conselho de administração da PT revejam a sua posição quanto à distribuição de um dividendo extraordinário já em 2010, votando contra a proposta na reunião que terá lugar nas próximas semanas para tomar a decisão formal sobre o assunto. Os dois representantes do banco público no conselho de administração da PT, Francisco Bandeira e Jorge Tomé, deverão votar de acordo com a orientação do Estado.
    "É compreensível, visto que existem orientações do accionista", afirmou uma das fontes ouvidas pelo Diário Económico.



    in DE
     
  18. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PT paga aos accionistas 51% do seu valor até 2015


    Bolsa

    PT paga aos accionistas 51% do seu valor até 2015

    08/11/10

    O Bank of America Merrill Lynch reviu em alta o preço-alvo das acções da PT e estima que as operações do Brasil rendam, por ano, até 273 milhões de euros em dividendos.

    O Bank of America Merrill Lynch (BAML) estima que a Portugal Telecom (PT) venha a pagar aos seus accionistas 23% da sua capitalização bolsista até ao final de 2011 e 51% até 2015.
    "Ajustando o dividendo [extraordinário] de 1,65 euros, a PT está a negociar com uma taxa de dividendo de 7,8% que pode, potencialmente, aumentar para 9% em 2015", revela o banco norte-americano numa nota de ‘research' enviada hoje aos seus clientes.
    Por essa razão a equipa de analistas do BAML liderada por Sean Johnstone refere que os "investidores podem aproveitar para beneficiarem dos receios macroeconómicos e pela falta de catalisadores de curto prazo comprando mais acções."
    Entre as principais preocupações dos especialistas está o ‘outlook' para Portugal e "o potencial impacto das receitas nas operações domésticas da PT."
    O BAML estima que as medidas de austeridade colocadas em prática pelo Governo de José Sócrates poderão ter um impacto no EBITDA da empresa de 20 milhões de euros no móvel doméstico e ainda 25 milhões de euros ao nível de um enfraquecimento das receitas dos seus clientes.
    Sobre os negócios por terras de Vera Cruz, o ‘research do banco revela que "o investimento brasileiro poderá surpreender positivamente".
    A equipa de Johnstone avança que "a PT poderá terminar com uma participação mínima na Telemar de 22,38% e cerca de dois terços do investimento deverá ser injectado na empresa via aumento de capital".
    O BAML estima ainda que a companhia liderada por Zeinal Bava possa receber, anualmente, dividendos entre os 57 milhões de euros e os 273 milhões de euros (à taxa de câmbio de hoje) das operações do Brasil, "dependendo do ‘payout ratio' e do aumento de capital da Telemar."
    O banco norte-americano reviu em alta o preço-alvo dos títulos da PT para os 11,6 euros, já com os dividendos extraordinários de 1,65 euros descontados, e reiterou a recomendação de "comprar".
    Os títulos da operadora nacional deslizavam 0,45% para 9,98 euros.



    in DE
     
  19. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PT esteve para nem distribuir dividendos e gerar zero em impostos

    PT esteve para nem distribuir dividendos e gerar zero em impostos


    A Caixa Geral de Depósitos não sabe como vai descalçar a "bota" da pressão do Governo por causa do dividendo extraordinário a pagar pela Portugal Telecom, em parte, este ano.


    [​IMG]


    Depois de os seus administradores terem votado a favor desse dividendo, que o Governo veio classificar como fuga aos impostos, a Caixa está sem espaço de recuo efectivo.

    Poderá votar contra a proposta mais tarde, na assembleia-geral da PT de 2011, mas isso, além de insólito (a accionista votar contra os seus administradores), será inconsequente: é um voto minoritário.





    in JNeg
     
  20. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Dividendo foge aos impostos? "A PT não é do Estado"

    Ricciardi: Dividendo foge aos impostos? "A PT não é do Estado"


    José Maria Ricciardi defende que a Portugal Telecom está a "respeitar integralmente a lei" ao decidir distribuir os dividendos da venda da Vivo. E realça que "a PT não é do Estado" e tem de "colocar em primeiro os interesses dos accionistas."


    [​IMG]


    “Às vezes esquecemos que a PT não é do Estado, nem é só portuguesa”, afirmou José Maria Ricciardi em reacção a uma pergunta sobre as críticas do Governo à antecipação do pagamento de dividendos para este ano, que o ministro das Finanças chamou de ilegalidade para “fugir aos impostos”.

    José Maria Ricciardi, presidente do BESI estranha essas considerações, dizendo que “a empresa, que está a respeitar integralmente a lei, tem de colocar em primeiro os interesses dos accionistas”, relembrando que os representantes do Estado e da Caixa Geral de Depósitso cotaram a favor.

    “Não sei o que se poderá fazer agora”, disse o responsável num encontro com jornalistas. A decisão está tomada.




    in JNeg
     
SatLine 24