E o sr. ministro, o que estava a fazer?

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 4, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    E o sr. ministro, o que estava a fazer?


    Camilo Lourenço


    No primeiro dia de discussão do OE no Parlamento, o ministro das Finanças respondeu a um deputado.


    No primeiro dia de discussão do OE no Parlamento, o ministro das Finanças respondeu a um deputado que os 150 mil euros gastos pela Anacom numa festa eram responsabilidade de uma "girl" nomeada por um primeiro-ministro do PSD.

    Vejamos: é normal, em debates parlamentares, alguma picardia. E até agressividade. O que não é normal, nem aceitável, é baixar o nível da discussão (tenha ou não razão nas referências à referida "girl"). Que foi aquilo que Teixeira dos Santos fez.

    O ministro das Finanças tem-se deixado envolver, repetidas vezes, em discussões de gosto duvidoso. Na campanha eleitoral deixou o plano técnico para ceder ao discurso populista e eleitoralista. Degradando, dessa forma, a imagem de "técnico" que tem de estar associada ao "director financeiro" do Estado.

    A atitude do ministro das Finanças está para além do admissível. Porque além de baixar o nível da discussão, mostrou não perceber qual a sua função: controlar os gastos do Estado. O cidadão comum, o que paga impostos, não quer saber se o despesismo da Anacom é obra de alguma "girl", nem quer saber quem a nomeou; quer saber se o ministro das Finanças está a defender os interesses do contribuinte. Isto é, se está a evitar o despesismo de um Estado com complexos de rico.

    É por coisas como esta - a demissão das suas funções (Campos e Cunha, sintomaticamente, dizia ao "Público" que o verdadeiro ministro das Finanças dos últimos anos tem sido o primeiro-ministro) - que os mercados têm cada vez mais dúvidas de que o OE 2011 vai ser executado. Pois se o ministro das Finanças não sabe qual é o seu papel...!




    in JNeg
     
DreamPortugal