Economia cresce 1,5% no terceiro trimestre

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 12, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Economia cresce 1,5% no terceiro trimestre


    PIB português cresceu 1,5% no terceiro trimestre, quando comparado com igual período do ano passado.


    [​IMG]


    Comparando com o trimestre anterior a expansão foi de 0,4%, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

    O crescimento em cadeia, face ao trimestre anterior, foi de 0,4%. No segundo trimestre, o PIB tinha registado um aumento de 0,2%, um valor que foi revisto em baixa - os últimos dados indicavam um aumento do PIB de 0,3% no segundo trimeste.

    Estes dados, presentes nas Contas Nacionais Trimestrais do INE, traduzem o “contributo positivo da procura externa líquida”, tendência que se nota no “aumento expressivo das exportações de bens e serviços”.

    Investimento penaliza procura interna

    Por seu turno, a procura interna tem um contributo negativo no terceiro trimestre, depois de ter registado um resultado positivo entre Junho e Agosto. A prejudicar o contributo da procura interna esteve, essencialmente, “o comportamento do investimento”.

    Houve também uma revisão nos dados do crescimento do PIB no segundo trimestre. Na variação homóloga, a expansão passou de 1,5% para 1,4%, uma queda de um ponto percentual. A correcção no crescimento em cadeia foi na mesma proporção, passando de 0,3% para 0,2%.

    O Governo espera um crescimento de 1,3% no final do corrente ano. No primeiro trimestre do ano, o crescimento em cadeia foi de 1,1%. Em termos homólogos, foi de 1,7%.





    in JNeg
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Portugal cresce 0,4% no terceiro trimestre


    INE

    Portugal cresce 0,4% no terceiro trimestre


    12/11/10

    O "aumento expressivo das exportações" motivou uma expansão de 0,4% no PIB entre Julho e Setembro, face aos três meses anteriores.

    O Instituto Nacional de Estatística revelou hoje que a economia portuguesa terá crescido 0,4% no terceiro trimestre face ao trimestre anterior e 1,5% em comparação com o período homólogo.
    Os números saíram acima do esperado pelos economistas sondados pelo Diário Económico, que apontavam para um ritmo próximo de zero, entre Junho e Setembro. As contas oscilaram entre a previsão de uma contracção de 0,5% e um crescimento de 0,3% no terceiro trimestre.
    "A Estimativa Rápida do Produto Interno Bruto aponta para um aumento de 1,5% em volume no terceiro trimestre de 2010 face ao período homólogo. Face ao trimestre precedente, o PIB terá registado um aumento de 0,4%", lê-se num comunicado divulgado hoje.
    O INE explica que esta evolução traduz o contributo positivo da procura externa, ao contrário do que se verificou no trimestre anterior, sobretudo devido ao "aumento expressivo das Exportações de Bens e Serviços".
    Já o contributo da procura interna, que tinha sido positivo no segundo trimestre, sofreu uma quebra entre Julho e Setembro, "devido essencialmente ao comportamento do Investimento", nota o INE.
    O INE reviu ainda em baixa a expansão do PIB no trimestre anterior, devido a "revisões na informação de base utilizada", destacando-se "os dados mais recentes do comércio internacional de bens". Assim sendo, o PIB cresceu 1,4% no segundo trimestre e não 1,5%, em termos homólogos, e 0,2% em cadeia, face aos anteriores 0,3%.






    in DE
     
  3. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Prestação da economia portuguesa é a melhor entre os periféricos

    Prestação da economia portuguesa é a melhor entre os periféricos


    Grécia e Irlanda estão em contracção, enquanto Espanha e Itália apresentam crescimentos mais ténues do que Portugal.


    [​IMG]


    A economia portuguesa registou um crescimento de 0,4% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores e de 1,5% contra o período homólogo, uma prestação que situa o país nomeio da tabela dos países da União Europeia, mas à frente dos países periféricos que tem estado no centro das tensões do mercado de dívida.

    De acordo com os dados hoje revelados pelo Eurostat, a economia da Zona Euro cresceu 0,4% em cadeia no terceiro trimestre, um desempenho igualado por Portugal.

    Os países periféricos surgem na cauda da Europa, com o PIB da Grécia a afundar 1,1% em cadeia e 4,5% em termos homólogos. Os dados preliminares divulgados hoje pelo Eurostat não contêm a evolução da economia irlandesa no terceiro trimestre, mas o país terá continuado em terreno negativo, tendo em conta a prestação verificada no segundo trimestre (o PIB caiu 1,2% em cadeia e 1,8% em termos homólogos).

    Também em contracção na Zona Euro, na análise em cadeia, surge a Holanda, com o PIB a recuar 0,1% face ao trimestre anterior, reduzindo o crescimento homólogo para 1,8%.

    Depois surgem dois países periféricos, com o PIB da Espanha a estagnar em cadeia e a crescer 0,2% em termos homólogos. Já a Itália, que também tem estado mais recentemente sob pressão dos mercados de dívida, registou uma expansão de 0,2% em cadeia e de 1% em termos homólogos.

    A economia portuguesa consegue assim apresentar um desempenho superior aos restantes países periféricos, com o PIB a crescer 0,4% em cadeia e 1,5% em termos homólogos.

    Mas se a comparação com os periféricos é positiva, já face aos restantes países do euro Portugal surge a meio da tabela.

    Tendo em conta os crescimentos em cadeia para 12 dos 16 países da Zona Euro com dados disponíveis, seis países cresceram mais que Portugal no terceiro trimestre. Tendo em conta a comparação homóloga, 7 em 12 países cresceram acima dos 1,5% verificados em Portugal.

    O fraco potencial de crescimento da economia portuguesa tem sido apontado pelos analistas como um dos principais problemas de Portugal. A generalidade dos economistas antecipa que a economia portuguesa vai entrar em recessão no próximo ano, devido ao impacto das medidas de austeridade, ainda que o Governo antecipe um crescimento de 0,2% no próximo ano.




    in JNeg
     
  4. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PIB português cresce mais que os periféricos


    Eurostat

    PIB português cresce mais que os periféricos

    Económico com Lusa
    12/11/10

    A economia portuguesa registou uma evolução mais positiva que os seus principais parceiros comerciais no terceiro trimestre, segundo dados do Eurostat.

    Alemanha, Espanha, França e Reino Unido registaram, segundo o Eurostat, uma desaceleração das suas economias no terceiro trimestre face ao anterior. Assim, em cadeia, a Alemanha passou de 2,3% para 0,7%, a Espanha de 0,2% para zero, a
    França de 0,7% para 0,4% e o Reino Unido de 1,2% para 0,8%, enquanto que Portugal registou avanços de 0,2% no segundo trimestre e 0,4% entre Julho e Setembro.
    A economia portuguesa tem também o melhor crescimento entre os países periféricos da zona euro, já que os 0,4% de Portugal comparam com a contracção de 1,1% da Grécia e o crescimento de 0,2% da Itália, na variação mensal. Para a Irlanda não há dados disponíveis.
    O Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro cresceu 0,4% no terceiro trimestre face ao período anterior, o mesmo crescimento registado na União Europeia a 27 países, segundo o Eurostat.
    Já na comparação homóloga, o PIB da zona euro cresceu 1,9% e o da União Europeia melhorou 2,1%, uma variação que coloca Portugal abaixo da média ao avançar 1,5%, mas ainda assim uma melhoria de uma décima face ao trimestre anterior.
    Comparando com os principais parceiros comerciais, em termos de crescimento homólogo, de Portugal está abaixo da Alemanha (3,9%), França (1,8%) e Reino Unido (2,8%) e acima dos 0,2% da Espanha.



    in DE
     
Engisat