Estado vai perder 235 milhões de euros com greve dos funcionários do fisco

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 11, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Impostos

    Estado vai perder 235 milhões de euros com greve dos funcionários do fisco


    11/11/10

    As contas são do sindicato, mas o secretário de Estado diz que, até agora, a paralisação não afectou a receita fiscal.

    A Direcção-Geral dos Impostos alcançou esta semana um volume agregado de cobrança coerciva deste ano superior a 1.000 milhões de euros. Os números revelam que esta cobrança tem estado a correr melhor do que o previsto pelos serviços de finanças, dando como quase certo o cumprimento da meta definida para este ano de 1,1 mil milhões de euros. Isto porque, até ao final de Dezembro, os funcionários terão de recuperar apenas 100 milhões de euros.
    O valor é avançado ao Diário Económico pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Sérgio Vasques, numa altura em que os funcionários dos impostos alertam para o efeito da greve na perda de receita fiscal. O governante destaca que o montante de cobrança coerciva, que deu entrada nos cofres do Estado até esta semana, ultrapassa em mais de 16% o que se encontrava previsto para este momento do ano. Sérgio Vasques sublinha que este resultado "torna patente o bom comportamento" da execução da receita fiscal, em particular no contexto da crise económica e financeira que o país atravessa. E que leva o governante a sublinhar a sua "importância extraordinária na consolidação orçamental a fazer este ano".



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Greve arrisca perda de 235 milhões de euros


    Fisco

    Greve arrisca perda de 235 milhões de euros


    11/11/10

    Impacto estimado pelos funcionários do fisco é contrariado pelas Finanças.

    A greve de 20 dias dos funcionários dos impostos, iniciada a 3 de Novembro, pode alterar as contas do Governo sobre o dinheiro que vai receber do fisco este ano. São mais de 235 milhões de euros de receita fiscal que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), estão em risco de não entrar nos cofres do Estado devido à paralisação que decorre até dia 30 deste mês. Os dados do STI são contrariados pelo Ministério das Finanças.
    A paralisação iniciou-se com uma greve nacional e prossegue com uma greve rotativa pelos 18 distritos do país que vai hoje no sétimo dia com o encerramento de serviços de finanças no distrito de Santarém.



    in DE
     
SatLine 24