Fenprof defende substituição imediata do modelo de avaliação

Discussão em 'Noticias e Legislação' iniciado por JuizDidi, Novembro 10, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Educação

    Fenprof defende substituição imediata do modelo de avaliação

    Económico com Lusa
    10/11/10

    A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) defendeu que a inadequação e complexidade do actual modelo de avaliação vão criar graves dificuldades de funcionamento às escolas.

    "A Fenprof entende que este modelo de avaliação deverá ser imediatamente substituído, sob pena de não só não cumprir os objetivos a que se propõe, como de constituir uma nova e grave dificuldade que se coloca às escolas e ao seu normal funcionamento", afirma a federação, em comunicado.
    No mesmo documento, a Fenprof sublinha que a implementação do modelo "está a gerar grandes confusões nas escolas", tendo em conta a sua "inadequação e complexidade" e a falta de "orientações claras" por parte do Ministério da Educação relativamente aos procedimentos a adotar.
    Em janeiro, o Governo e os principais sindicatos de professores assinaram um acordo relativamente à carreira docente - estrutura, progressões e reposicionamentos - e ao modelo de avaliação de desempenho.
    No entanto, os sindicatos deixaram claro que a avaliação de desempenho era o aspeto mais negativo do entendimento, com o qual não concordavam, e sublinham agora que tendo em conta que o modelo não tem caráter formativo deixa de ter sentido a sua implementação, já que as progressões e reposicionamentos estão congelados.
    No comunicado, a federação indica que o Ministério da Educação comprometeu-se, por exemplo, a publicar legislação para resolver algumas questões, como o facto de os professores avaliadores estarem sujeitos às mesmas quotas que os avaliados.
    Outro problema levantado prende-se com o facto de os avaliadores deverem pertencer ao mesmo grupo de recrutamento que os avaliados, o que não é possível em todas as escolas.
    "De acordo com informação interna enviada às escolas [...] deverão ser as escolas a propor como fazer! Ou seja, na impossibilidade de ser cumprida a lei, o Ministério da Educação remete para as escolas a decisão, o que muitas não estão a aceitar fazer e outras aproveitam para agir de forma absolutamente arbitrária", critica a federação liderada por Mário Nogueira.
    O modelo de avaliação de desempenho foi simplificado por duas vezes durante o mandato da ministra Maria de Lurdes Rodrigues, na sequência das dificuldades manifestadas pelas escolas na sua implementação.
    Foi também um dos motivos das maiores manifestações de sempre de professores, realizadas na anterior legislatura.



    in DE
     
LMPC