Fusão entre Fisco e Alfândegas não implica despedimentos

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 3, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Finanças

    Fusão entre Fisco e Alfândegas não implica despedimentos


    03/11/10

    As Finanças garantem que nenhum funcionário do Fisco e das Alfândegas será dispensado durante a fusão dos dois organismos.

    A informação foi avançada hoje por Bettencourt Picanço, Presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), à saída de uma reunião com a equipa do Ministério das Finanças, no âmbito da negociação geral anual entre Governo e sindicatos da Função Pública.
    Recorde-se que a DGCI é um dos maiores organismos da Administração Central, com 10.500 trabalhadores. Nas Alfândegas existem 1.600 colaboradores. No âmbito da proposta orçamental para 2011, estes dois organismos serão fundidos.
    Na mesma ocasião, Bettencourt Picanço avançou ainda que houve também garantias de que os trabalhadores do Instituto de Informática do Ministério das Finanças, que vai ser extinto, também serão reintegrados noutros serviços.
    É que o Governo prepara-se para extinguir ou fundir perto de 50 organismos públicos no esforço para reduzir a despesa pública. E segundo Bettencourt Picanço, não há garantias de que todos os funcionários abrangidos por esta medida sejam reintegrados. Neste caso, a solução será a sua colocação na mobilidade especial, adiantou.
    As garantias do Governo aparecem no arranque de uma greve de 20 dias dos trabalhadores dos impostos.



    in DE
     
SatLine 24