Greve dos controladores pode "fechar" espaço aéreo

Discussão em 'Nacional (Notícias)' iniciado por JuizDidi, Novembro 7, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Aviação

    Greve dos controladores pode "fechar" espaço aéreo

    07/11/10

    Os funcionários da NAV, entidade que gere o tráfego aéreo, já fizeram saber que vão juntar-se aos protestos dos restantes sindicatos da aviação civil.

    O espaço aéreo português corre o risco de ser "fechado" com a adesão à greve geral de 24 de Novembro dos sindicatos dos controladores aéreos. Os funcionários da NAV, entidade que gere o tráfego aéreo, já fizeram saber que se vão juntar aos protestos dos restantes sindicatos da aviação civil (desde pessoal de cabine ao ‘handling' e técnicos de manutenção e de comunicações aeronáuticas e outros trabalhadores da aviação) e que esperam uma adesão de "todos os trabalhadores".
    Na prática, e se forem defininos os habituais serviços mínimos - voos de emergência, para as Regiões Autónomas e inter-ilhas - não haverá voos de qualquer companhia aérea a levantar ou aterrar em Portugal, nem sequer a sobrevoar o País, tendo de contornar o espaço aéreo nacional.
    Apesar da entrega do pré-aviso de greve à administração da empresa e ao ministério do Trabalho, "a NAV e o Sindicato dos Controladores de Tráfego Aéreo estão a ultimar o acordo dos serviços mínimos", disse fonte oficial da empresa ao Diário Económico, devendo chegar a acordo até ao final da semana.
    Fonte da NAV adianta que "os serviços vão garantir todos os voos-ambulância, de Estado e militares e de emergência", assim como "alguns voos das Regiões Autónomas e inter-ilhas". Ainda não foram definidos os restantes voos, mas será praticamente certo que serão excluídos os voos comerciais.
    Fonte da TAP afirmou que ainda é cedo para estarem definidos os serviços mínimos. Contudo, a companhia aérea liderada por Fernando Pinto terá de lidar com o eventual encerramento do espaço aéreo nacional e com as paralisações previstas pelos seus próprios trabalhadores.



    in DE
     
LMPC