Há bancos a oferecer taxas demasiado altas nos depósitos

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 15, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    BBVA

    Há bancos a oferecer taxas demasiado altas nos depósitos


    15/11/10

    O administrador-delegado do BBVA Portugal diz que crédito à habitação e depósitos são a prioridade do banco.

    Numa altura em que os bancos estão a cortar na concessão de novos empréstimos, a carteira de crédito do BBVA Portugal não se ressentiu. Pelo contrário, ultrapassou os sete mil milhões de euros em Setembro deste ano, mais 21% face aos cerca de 5,8 mil milhões registados no mesmo período de 2009. Um crescimento superior à média dos valores registados pelos principais ‘players' no mercado nacional.
    De acordo com o balanço de Setembro do BBVA Portugal, disponível no ‘site' do Banco de Portugal, os recursos dos clientes aumentaram 16% de cerca de 3,02 mil milhões para mais de 3,49 mil milhões. Em sentido inverso, os lucros do banco recuaram de 9,6 milhões para 1,4%, num período em que as provisões foram reforçadas em 12% para 48,4 milhões.
    À margem da apresentação do Plano Global de Educação Financeira do BBVA, Alberto Charro, o administrador-delegado, referiu que o crédito à habitação e os depósitos são os principais focos de atenção do banco. No campo dos depósitos, o administrador-delegado salienta que o "Depósito Uno" é a grande aposta.
    Trata-se de uma aplicação a 12 meses com uma remuneração de 4%, sujeita a condições de vinculação como, por exemplo, a subscrição de um PPR ou a domiciliação de ordenado. Para Alberto Charro, "há instituições em Portugal a oferecer taxas demasiado elevadas nos depósitos", sendo que, nas últimas semanas, "acentuou-se a agressividade". Por tudo isto, o administrador-delegado não tem dúvidas em afirmar que a guerra de depósitos espanhola se alastrou a Portugal, há já muito tempo.



    in DE
     
DreamPortugal