"Mercados têm alguns motivos para ter dúvidas" sobre Portugal

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 12, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Mercados

    "Mercados têm alguns motivos para ter dúvidas" sobre Portugal


    12/11/10

    Carlos Costa defendeu hoje ser essencial que o Estado português dê garantias de que a dívida e o défice estão sob controlo.

    Carlos Costa argumentou ainda que "os mercados têm alguns motivos para ter dúvidas" em relação a Portugal devido ao ‘track record' do País. Também por isso disse ser "extremamente importante que Portugal garanta aos mercados que a alternância política não altera os objectivos do País".
    Ao discursar num almoço com empresários na Câmara de Comércio e Indústria Luso Espanhola, o governador voltou a defender "compromissos adicionais e plurianuais" em matérias como o défice e a dívida pública. Aprovar o Orçamento, defendeu, poderá ser insuficiente.
    "O principal desafio da economia portuguesa é o financiamento", defendeu o responsável máximo do Banco de Portugal, acrescentando que "esse desafio incide mais sobre a economia portuguesa que a espanhola".
    O governador recuperou ainda a sua sugestão de criar uma entidade independente para acompanhar a evolução das contas públicas e zelar pela sua transparência. "É importante haver acesso ‘real time' à execução orçamental", declarou, acrescentando que "o desafio mais importante no curto prazo é repor as finanças públicas numa trajectória de sustentabilidade". O contrário, "a indisciplina nas finanças públicas, geraria limitações ao crescimento económico", concluiu.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Costa diz que mercados têm razão em duvidar do país


    BdP

    Costa diz que mercados têm razão em duvidar do país

    14/11/10

    O governador diz que passado não abona a favor do país. Mudanças de Governo não devem alterar trajectória do défice, avisa.

    O governador do Banco de Portugal (BdP) reconhece que os mercados financeiros têm razão em penalizar os custos de financiamento da economia nacional. Carlos Costa voltou ainda a frisar que famílias, empresas e bancos estão reféns do Estado no que toca ao financiamento externo. E, numa altura em que as sondagens indicam que o PS recolhe cada vez menos votos, recordou que uma mudança de Governo não deve alterar os compromissos orçamentais assumidos.
    "Os mercados têm alguns motivos para ter dúvidas", disse o governador num almoço com empresários, referindo-se à mais recente escalada dos juros da dívida pública. "Não há nenhuma diferença entre o raciocínio que um banqueiro faz quando empresta dinheiro a uma empresa ou quando empresta ao Estado", considera Carlos Costa, para quem "as perguntas que [o credor] faz são sempre as mesmas" e têm a ver com ser ou não capaz de recuperar o dinheiro. "Se as respostas são negativas", acrescenta, "não vale a pena censurar os mercados".



    in DE
     
DreamPortugal