Património classificado "não está ameaçado" pelos cortes orçamentais

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 1, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Austeridade

    Património classificado "não está ameaçado" pelos cortes orçamentais


    O presidente da Comissão Portuguesa da UNESCO garante que as restrições orçamentais não irão afectar o estado de conservação do património nem a sua classificação.

    "O estado de conservação do património podia estar melhor, mas nada está ameaçado e não creio que as restrições orçamentais o possam pôr em causa", disse o presidente da Comissão Portuguesa da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), o embaixador Fernando Andresen Guimarães, à Lusa.
    Neste sentido, adiantou que nenhuma classificação está em causa.
    "É importante não deixar degradar algo que é a nossa imagem, a cultura e a nossa identidade", notou, admitindo que possa haver obras que sejam adiadas.
    O embaixador Fernando Andresen Guimarães lembrou que as obras de conservação do património são também importantes para o país, ao assegurar postos de trabalho de operários e técnicos especializados.
    Por outro lado, é importante para desenvolver o turismo cultural, por isso "não pode ser encarada como um custo mas sim como um investimento" para trazer receitas ao país.
    Entre os monumentos e sítios classificados pela Unesco como património mundial figuram a paisagem cultural de Sintra, o mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém (Lisboa), as pinturas rupestres de Foz Côa, os centros históricos do Porto, Guimarães e Évora e o mosteiro de Alcobaça.



    in DE
     
LMPC