PETRÓLEO - Notíçias de 03/11/2010

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 3, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Merrill Lynch prevê Brent acima dos 90 dólares no final do ano


    O Brent já vale hoje mais de 85 dólares por barril.


    [​IMG]


    Os preços do Brent do Mar do Norte, crude de referência para as importações portuguesas, deverão superar os 90 dólares por barril no final do ano devido ao programa de “quantitative easing” dos Estados Unidos. A previsão é dos analistas da unidade Merrill Lynch do Bank of America.

    “Com a procura de petróleo numa tendência altista sólida, a proximidade do Inverno e as medidas adicionais de estímulo à economia pelos EUA, estamos convictos de que a procura mundial de crude deverá atingir um novo recorde em 2011”, adianta a nota de “research” do banco, citada pela Bloomberg.

    Segundo os analistas do Merrill Lynch, o Brent poderá ultrapassar os 90 dólares por barril se a Fed decidir avançar com um programa de compra de activos no valor de pelo menos 500 mil milhões de dólares adicionais. Os economistas inquiridos pela Bloomberg prevêem que esse plano seja anunciado amanhã depois da reunião de dois dias da Reserva Federal.

    Esta expectactiva e a queda da moeda norte-americana face ao euro estão a reforçar a tendência de subida do crude na sessão de hoje dos mercados internacionais. Quanto a nota verde desvaloriza, os activos denominados em dólares ficam mais atractivos como investimento alternativo, sendo isso que está a acontecer com o chamado “ouro negro”.

    No mercado nova-iorquino, o crude de referência (WTI) para entrega em Dezembro avança 1,01%, fixando-se nos 83,79 dólares por barril. Hoje de manhã chegou a marcar 84,14 dólares, o valor mais alto das últimas três semanas.

    Em Londres, o contrato de Dezembro do Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações portuguesas, regista um acréscimo de 0,88%, a negociar nos 85,24 dólares por barril.



    in JNeg
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Expectativa de queda das reservas anima petróleo para máximos de seis meses

    Expectativa de queda das reservas anima petróleo para máximos de seis meses


    A matéria-prima está a negociar em alta nos mercados internacionais, avançando para máximos de seis meses, animada pela expectativa de uma queda nas reservas de inventários nos Estados Unidos.


    [​IMG]


    Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) sobe 0,93% para os 84,68 dólares por barril. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que serve de referência às importações portuguesas, ganha 1% para os 86,26 dólares por barril. O petróleo avança hoje pela terceira sessão consecutiva.

    A condicionar a negociação dos preços do “ouro negro” estão as previsões em relação ao documento que será hoje publicado pelo Departamento de Energia norte-americano. As estimativas dos analistas contactados pela agência Bloomberg estimam que seja anunciada uma queda de um milhão de barris dos “stocks” de destilados, na semana passada, para o valor mais baixo desde Julho.

    Ontem, a American Petroleum Institute (API) anunciou que os inventários de crude nos Estados Unidos, o maior consumidor de energia do mundo, desceram 4,1 milhões de barris na semana passada, a maior queda desde Julho.

    Também a expectativa em relação a novas medidas de estímulo à economia norte-americana pesam nesta tendência. A Reserva Federal dos Estados Unidos termina hoje a sua reunião de política monetária. O dólar desceu mais de 10% face ao euro desde 27 de Agosto, como reflexo do aumento da especulação de novas medidas de suporte à economia norte-americana.

    “Podemos esperar preços mais elevados, talvez até aos 90 dólares ou até mais acima”, referiu à agência Blomberg Sintje Diek. O analista do HSH Nordbank em Hamburg acrescentou que “temos visto preços mais elevados nos últimos dias devido às medidas de estímulo. Isto significa fluxos mais elevados para activos mais arriscados. Mas o cenário fundamental não mudou. Ainda estamos com excesso de oferta”.




    in JNeg
     
  3. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Petróleo atinge máximos de seis meses


    Energia

    Petróleo atinge máximos de seis meses

    03/11/10

    Os preços do crude sobem pela terceira sessão, animados pela queda inesperada das reservas de combustíveis nos EUA.

    O barril de crude avançava agora 0,8% para 84,60 dólares em Nova Iorque, depois de ter estado a negociar nos 85,36 dólares, o valor mais elevado desde o início de Maio. Já o 'brent', a referência para as importações portuguesas, escalava 0,9% para 86,16 dólares, tendo atingido também um máximo de seis meses.
    Os peritos explicam estas subidas, que se estendem desde segunda-feira, com a divulgação do relatório semanal do Departamento da Energia norte-americano, que mostra que os inventários de gasolina caíram em 2,69 milhões de barris para 212,3 milhões na semana passada, período em que os analistas esperavam uma estabilização das reservas. Já os stocks de produtos destilados diminuíram em 3,57 milhões para 164,9 milhões de unidades, quando as estimativas apontavam para uma redução de um milhão de barris.
    Por outro lado, as reservas de crude aumentaram em 1,95 milhões de barris para os 368,2 milhões, ainda segundo o mesmo documento. Os analistas consultados pela Bloomberg tinham antecipado um reforço de 1,5 milhões nessa semana.
    Os preços estão também, segundo os especialistas, a ser suportados pelas expectativas de que as medidas de estímulo que estão hoje a ser discutidas pelos responsáveis do Fed (Federal Reserve System) vão castigar o dólar, embora a moeda esteja hoje a ganhar terreno ao euro. A divisa europeia recuava agora uns ligeiros 0,15% para 1,4013 dólares.



    in DE
     
DreamPortugal