Portugueses investem 158 milhões nos certificados do Tesouro

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 15, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Outubro

    Portugueses investem 158 milhões nos certificados do Tesouro


    15/11/10

    Os certificados de aforro continuam a perder popularidade, ao mesmo tempo que os certificados do tesouro vão ganhando adeptos.

    A sangria nos certificados de aforro continua. No mês de Outubro, os portugueses investiram apenas 38 milhões de euros nestas aplicações, mas resgataram 231 milhões de euros.
    Contas feitas, o saldo foi negativo em 193 milhões de euros, de acordo com dados do IGCP. Trata-se do pior valor, pelo menos, desde o início da comercialização da série C dos certificados de aforro. A saída massiva dos investidores é fácil de explicar: a baixa remuneração destas aplicações financeiras levou os investidores a procurarem alternativas mais atractivas no mercado.
    E é possível encontrá-las. Há no mercado vários depósitos a prazo que oferecem juros acima dos 3%. Um valor que contrasta com a remuneração tímida de 1,1% prevista para as subscrições feitas em Novembro nos certificados de aforro.
    Além disso, desde Julho que os certificados de aforro ganharam um novo concorrente: os certificados do tesouro. Estes produtos investem em dívida pública portuguesa e têm uma remuneração semelhante à das Obrigações do Tesouro portuguesas a cinco e a 10 anos. Os números do IGCP, divulgados hoje, mostram uma clara preferência dos investidores por estas novas aplicações.
    Enquanto que os certificados de aforro continuam a registar sucessivos resgates líquidos, o investimento nos certificados do tesouro não pára de aumentar. Em Outubro, os portugueses aplicaram 158 milhões de euros neste novo produto. Foi o segundo melhor mês desde que os certificados do tesouro começaram a ser comercializados (em Julho).



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Subscrições de Certificados do Tesouro disparam em mês de juro recorde

    Subscrições de Certificados do Tesouro disparam em mês de juro recorde


    Taxa máxima de 6,1% em Outubro atraiu 140 milhões de euros das poupanças dos portugueses.


    [​IMG]


    A subscrição de Certificados do Tesouro (CT) disparou em Outubro. Atingiu os 140 milhões de euros, com os portugueses a tirarem partido da taxa recorde praticada neste produto de poupança no mês passado.

    Dados do IGCP, revelados hoje, mostram que no último mês foram aplicados nos CT um total de 140 milhões de euros. Este é o valor mais elevado desde o primeiro mês de comercialização deste produto, em Julho.

    As subscrições têm vindo a cair. Depois dos 158 milhões de euros investidos em Julho, o valor caiu para 93 milhões em Agosto e desceu até ao 36 milhões no mês de Setembro para voltar a disparar no mês passado.

    A forte procura por CT é justificada pela escalada da taxa de juro aplicada a este produto de poupança. A rendibilidade dos CT, para quem mantiver os títulos durante os 10 anos, foi de 6,1%.

    Quem subscrever CT durante este mês receberá um pouco menos. Dado o alívio dos juros das obrigações do Tesouro a 10 anos, em Setembro, a taxa máxima baixou para 5,65%, em Novembro.




    in JNeg
     
Engisat