PT lucra 5,6 mil milhões com encaixe da Vivo

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 3, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Telecomunicações

    PT lucra 5,6 mil milhões com encaixe da Vivo

    03/11/10

    Os resultados trimestrais superam previsões dos analistas.

    A Portugal Telecom (PT) registou lucros de 5,617 mil milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, anunciou hoje a operadora liderada por Zeinal Bava em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Este valor é superior às estimativas dos analistas, cuja média apontava para um resultado líquido de 4,4 mil milhões de euros.
    Este valor elevado deve-se à mais valia obtida com a venda, à Telefónica, da participação na operadora brasileira Vivo, por 7,5 mil milhões de euros. A Telefónica pagou a 27 de Setembro a primeira tranche deste encaixe, no valor de 4,5 mil milhões de euros, sendo que a partir deste trimestre a Vivo deixará de contar para as contas da PT, em termos de receitas e de lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações (EBITDA). Assim sendo, nas contas do terceiro trimestre a PT ajustou as suas demonstrações dos resultados e dos cash-flows referentes a períodos anteriores, de forma a reconhecer o negócio da Vivo como operação descontinuada.
    Neste contexto, entre Julho e Setembro as receitas operacionais ascenderam a 952 milhões de euros, um aumento de 0,3% face ao mesmo período do ano passado. Já o EBITDA ascendeu a 382 milhões de euros, uma diminuição de 3,8% face ao terceiro trimestre de 2009.
    Tendo em conta a totalidade dos primeiros nove meses do ano, as receitas operacionais ascenderam a 2,793 mil milhões de euros, um aumento de 0,7% face ao período homólogo, enquanto o EBITDA caiu 4,1% para 1,129 mil milhões de euros.
    O investimento em imobilizado (Capex) decresceu 5,2% face aos primeiros nove meses do ano passado, para 494 milhões de euros, tendo sido "direccionado, principalmente, para o investimento na implementação de novas tecnologias e serviços, nomeadamente para a rede de fibra óptica e para o serviço de TV, e para os investimentos em tecnologias 3G e 3,5G", refere a PT.
    Este abrandamento do investimento levou a um aumento da rentabilidade, medida através do indicador EBITDA menos Capex, que ascendeu a 200 milhões de euros no terceiro trimestre, um aumento de 4,9% face ao mesmo período ano anterior, "em resultado do enfoque da PT na rentabilidade e na geração de cash flow".
    A PT antecipou assim em mais de uma semana a divulgação das contas, que estava prevista para 11 de Novembro. Foi o primeiro trimestre em que a participação na brasileira Vivo deixa de ser consolidada, sendo no entanto contabilizada a mais-valia de 4,3 mil milhões de euros obtida com a sua venda à Telefónica.
    As acções da fecharam a sessão de ontem a ganhar 0,39% para 10,4 euros.





    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Venda da Vivo eleva lucros da PT para 5,6 mil milhões de euros

    Venda da Vivo eleva lucros da PT para 5,6 mil milhões de euros

    A Portugal Telecom obteve lucros de 5,617 mil milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, um valor justificado com a mais-valia obtida com a venda da posição da Vivo à Telefónica.


    [​IMG]


    A mais-valia obtida com a venda da posição da Vivo à Telefónica deu um forte impulso aos resultados líquidos da , que atingiram 5,617 mil milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, o que compara com os lucros de 372,7 milhões de euros obtidos no mesmo período do ano passado.

    Na rubrica resultados das operações descontinuadas, onde está a mais-valia com a venda da Vivo, a PT registou um resultado positivo de 5,55 mil milhões de euros, um valor que compara com os 44,4 milhões de euros obtidos em igual período do ano passado.

    Esta operação teve também um forte impacto na dívida, que em Setembro deste ano situava-se nos 781,6 milhões de euros, o que compara com os 5,38 mil milhões de euros em final do ano passado.

    As receitas operacionais consolidadas totalizaram 2,793 mil milhões de euros, um aumento de 0,7% face ao período homólogo, enquanto o EBITDA desceu 4,1% para 1,129 milhões de euros.

    Em Portugal as receitas desceram 3%, com a empresa a ser penalizada pela descida na venda de equipamentos e menores receitas de clientes na TMN “em resultado de condições económicas adversas em conjunto com o aumento da concorrência no segmento jovem”, refere a empresa em comunicado.

    As receitas operacionais da TMN diminuíram 90 milhões de euros, uma queda de 7,9%, sendo que a empresa justifica a queda no EBITDA também com o desempenho da unidade móvel.

    Na rede fixa o EBITDA desceu 4,1% para 1,17 mil milhões de euros. O EBITDA dos outros negócios aumentou 23,3% para 80 milhões de euros.

    Os custos com o programa de redução de efectivos ascenderam a 11 milhões de euros e as amortizações aumentaram 11,7% para 549 milhões de euros.

    O capex, ou investimento operacional, diminuiu 5,2% para 494 milhões de euros.




    in JNeg
     
  3. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    PT destina 80% do encaixe com a Vivo em investimento na empresa

    PT destina 80% do encaixe com a Vivo em investimento na empresa


    A Portugal Telecom desfez hoje as dúvidas sobre o destino a dar ao dinheiro que encaixou com a venda da posição na Vivo. Metade será para entrar na Oi, 30% para investir noutros negócios e os restantes 1,5 mil milhões para distribuir aos accionistas.


    [​IMG]


    A Portugal Telecom vai destinar 80% do encaixe de 7,5 mil milhões de euros com a venda da Vivo para reinvestir na própria empresa.

    Os restantes 20%, ou 1,5 mil milhões de euros, serão utilizados para pagar um dividendo especial aos accionistas, de 1,65 euros por acção, sendo um euro pago já em Dezembro e os restantes 0,65 euros em Maio.

    Já os 6 mil milhões de euros adicionais, que representam 80% do encaixe total, terão como destino o investimento na própria empresa.

    3,75 mil milhões de euros, ou 50% do total, serão utilizados para adquirir a participação na Oi, tal como a empresa tinha já adiantado quando concretizou a venda da Vivo.

    Os restantes 30%, ou 2,25 mil milhões de euros, serão investidos na actividade da empresa e expansão em novas áreas geográficas, num conjunto de quatro prioridades.

    A PT pretende continuar a apostar na fibra, com “o objectivo de cobrir 600 mil casas adicionais” segundo adiantou a empresa em comunicado hoje, referente aos resultados do terceiro trimestre de 2010. O lançamento da quarta geração móvel vai também receber uma fatia do investimento da empresa, bem como o investimento nas geografias que a PT já identificou como prioritárias, como são o Brasil, África e Portugal.

    O cumprimento das responsabilidades assumidas pela PT perante os seus trabalhadores será outros dos destinos do dinheiro conseguido com a venda da Vivo.




    in JNeg
     
Engisat