Taxas Euribor - Notícias de 03/11/2010

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 3, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Juros

    Euribor já não descem há mais de um mês


    03/11/10

    As taxas europeias voltaram hoje a subir em todos os prazos e estão no nível mais elevado dos últimos 16 meses.

    A Euribor a 6 meses, a mais usada no cálculo de juros do crédito à habitação, acelerou hoje para 1,272%, um máximo de Julho de 2009.
    Já a taxa a três meses, que serve sobretudo de referência nos empréstimos às empresas, avançou para 1,049%, enquanto o prazo a 12 meses progrediu para 1,544%. Estes dois indexantes não descem há 29 sessões e estão também no valor mais alto dos últimos 16 meses.
    As Euribor seguem habitualmente a taxa de juro de referência do BCE, que está há 17 meses consecutivos no mínimo recorde de 1%, e influenciam directamente a prestação da casa e os empréstimos concedidos pelos bancos às empresas.
    As recentes subidas das taxas Euribor vão reflectir-se nos encargos das famílias com a compra de casa já este mês. Os contratos cuja revisão do crédito ocorra este mês terão um acréscimo total, de entre 33,33 euros, nos empréstimos associados à taxa a três meses, e 233,52 euros, para os contratos indexados à Euribor a 12 meses.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Taxas Euribor atingem novos máximos de mais de 15 meses

    Taxas Euribor atingem novos máximos de mais de 15 meses


    Os indexantes mais usados nos empréstimos à habitação em Portugal continuam a subir e a atingir níveis do Verão de 2009.


    [​IMG]


    A um dia da reunião do Banco Central Europeu (BCE), as taxas Euribor subiram para máximos de Julho de 2009, numa altura em que os economistas acreditam que a autoridade monetária subirá o preço do dinheiro nos últimos meses do próximo ano.

    A Euribor a três meses, que já não cai há 29 dias, avançou para 1,049%, o que corresponde ao valor mais elevado desde 6 de Julho. A taxa a seis meses subiu para 1,272%, o máximo de 3 de Julho, e a Euribor a 12 meses cresceu para 1,544%, o que representa o valor mais alto desde 25 de Junho.

    As subidas recentes estão relacionadas com uma normalização do mercado, numa altura em que o BCE já deu indicações de retirada dos estímulos ao sistema financeiro. Assim, os bancos começam a financiar-se directamente no mercado, um factor que é reflectido nas taxas Euribor.

    Isto porque estas taxas além de serem indexantes nos empréstimos às famílias, são taxas interbancárias. Ou seja, são os juros que os bancos cobram entre si para se financiarem.

    Com uma normalização do mercado, a tendência será de subida destas taxas. Isto porque a taxa directora do BCE é de 1%, e a perspectiva é de que suba, ainda que só no final do próximo ano. Com isto, as taxas Euribor tendem a ajustar-se ao ciclo da política monetária e antecipar esses movimentos.




    in JNeg
     
Engisat