Taxas Euribor - Notícias de 04/11/2010

Discussão em 'Economia e Finanças' iniciado por JuizDidi, Novembro 4, 2010.

  1. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold


    Juros

    Euribor sobem em dia de reunião do BCE


    04/11/10

    As maturidades europeias mantêm a tendência de subida do último mês e estão todas acima da taxa de referência do BCE, de 1%.

    A Euribor a 6 meses, a mais usada no cálculo de juros do crédito à habitação, subiu pela terceira sessão consecutiva, fixando-se nos 1,274%, enquanto o prazo a três meses, que serve sobretudo de referência nos empréstimos às empresas, avançou para 1,05%. Este é o valor mais elevado dos dois indexantes desde Julho de 2009.
    A taxa a 12 meses, por sua vez, foi a única que não mexeu, permanecendo pelo segundo dia nos 1,544%, também um máximo de 16 meses.
    As Euribor seguem habitualmente a taxa de juro de referência do BCE e influenciam directamente a prestação da casa e os empréstimos concedidos pelos bancos às empresas.
    Os Governadores do banco central europeu reúnem-se hoje para decidir sobre os juros, não sendo esperada qualquer alteração. Os economistas estão convencidos que o BCE vai manter a sua principal taxa no mínimo recorde de 1%, onde permanece desde Maio de 2009.



    in DE
     
  2. JuizDidi

    JuizDidi Staff Moderador Temático Membro Gold

    Euribor renova máximos de mais de 15 meses

    Euribor renova máximos de mais de 15 meses


    Os indexantes mais usados nos empréstimos à habitação em Portugal estão a subir pela trigésima sessão consecutiva, em máximos do Verão de 2009.


    [​IMG]


    No dia da reunião do Banco Central Europeu (BCE), as taxas Euribor subiram para máximos de Julho de 2009, ainda que não se espere uma mexida na taxa de referência por parte de Jean-Claude Trichet.

    A Euribor a três meses, que já não cai há 30 dias, avançou para 1,050%, o valor mais elevado desde 6 de Julho. A taxa a seis meses subiu para 1,274%, o máximo de 3 de Julho, e a Euribor a 12 meses manteve-se inalterada nos 1,544.

    Os economistas acreditam que a autoridade monetária só subirá o preço do dinheiro nos últimos meses do próximo ano.

    A decisão sobre política monetária na área do euro é conhecida às 12h45, com a habitual conferência de imprensa de Trichet a partir das 13h30.

    Nos EUA, a Reserva Federal anunciou ontem, como era esperado, uma nova vaga de medidas de estímulo económico.

    Com as taxas de juro de referência desde há muito próximas de zero e o desemprego em máximos de 26 anos, a Reserva Federal norte-americana aprovou ontem a compra de mais 600 mil milhões de dólares em obrigações, uma prática conhecida como "flexibilixação quantitativa" e que permite manter baixo o custo de financiamento de longo prazo.




    in JNeg
     
LMPC